Laurent Garnier

Laurent Garnier conta sua história – e da música eletrônica, por tabela – em documentário que acaba de ser lançado

Por Jota Wagner

Lenda francesa da discotecagem mundial lança documentário onde conta sobre sua carreira, e por tabela a da música eletrônica ao redor do mundo

Laurent Garnier, uma das grandes lendas da música eletrônica mundial e DJ amado dos brasileiros, finalmente ganha um documentário sobre sua vida. Como tudo na carreira do artista francês, o formato foge do convencional: Off the Record foi produzido e narrado pelo próprio Garnier, que em muitos momentos tira o foco de sua vida pessoal no filme para contar um pouco da história da música que ele ajudou a criar e divulgar mundo afora.

“Através dos anos, eu e meu empresário fomos procurados com diversas propostas para produzir um documentário sobre minha carreira. Todos que me conhecem pelo menos um pouco sabem que um roteiro onde o único tema seria ‘eu, minha vida e eu trabalho’ não seria possível sem um caminho profundo e original. Por isso, nunca demos andamento a estes contatos e um projeto como este nunca saiu do papel. No entanto, aos poucos, a ideia de um documentário foi se instalando na minha cabeça e eu acho que agora é hora de compartilhar esta história com o mundo” – disse Garnier ao Kickstarter em 2019, momento em que iniciou um financiamento coletivo para produzir Off The Record

O documentário de 89 minutos estreia no começo de julho na Inglaterra e Irlanda. Depois, corre o mundo em salas de cinema e em serviços de streaming. Off the Record já foi apresentado, no entanto, em alguns festivais  de cinema como o Manchester International Festival, no ano passado. Nele, o DJ conta a sua própria história, iniciada no final dos anos 80 no clube Hacienda, na mesma cidade de Manchester.  Mas o filme vai muito além: conta com entrevistas com DJs como Kerri Chandler, Blessed Madonna, Jeff Mills e Carl Cox, repassa a história da house music, fala sobre a erupção do techno na Europa e, claro, suas aventuras com o selo F Communications.

Laurent Garnier se mudou para a Inglaterra em 1984 para trabalhar como garçom da embaixada francesa em Londres. Três anos depois, já vivendo em Manchester, conheceu o lendário Hacienda e começou a discotecar no club. Ao voltar à sua terra natal, comandou a cabine do Rex Club, em Paris, outra seminal casa noturna na história da música eletrônica.

O DJ francês cultivou uma legião de fãs no Brasil. Se apresentou no Hell’s Club nos anos 90, gravou um set na Sound Factory, voltou para uma noite memorável nos áureos tempos do Lov.e Club e ainda retornou mais uma porção de vezes. A relação de amor faz com que o Brasil deva ser passagem obrigatória no circuito de exibições do documentário, ainda sem data definida para pintar por aqui.

Laurent Garnier tocando no Lov.e Club

Laurent Garnier in Lov.e – foto: Fabio Mergulhão

Ouça Laurent Garnier tocando ao vivo no Rex Club:

 

Jota Wagner

Jota Wagner escreve, discoteca e faz festas no Brasil e Europa desde o começo da década de 90. Atualmente é editor chefe do Music Non Stop e produtor cultural na Agência 55. Contribuiu, usando os ouvidos, os pés ou as mãos, com a aurora da música eletrônica brasileira.

× Curta Music Non Stop no Facebook