Festival Marisco rola neste fim de semana, e a gente te conta por que não dá pra perder

Jota Wagner
Por Jota Wagner

Quem promove  cultura em São Paulo, talvez até como um ato de resistência, está transformando a cidade num verdadeiro Éden para quem gosta de boa música. Novos clubes, novas festas, raves urbanas e principalmente festivais com conceitos artísticos altamente sofisticados tomaram conta de uma paulicéia que, além de desvairada, está mais do que nunca recheada de opções pra quem quer mergulhar em música de qualidade.

A bola da semana (porque, agora é assim, semanal) é o festival Marisco, que acontece neste sábado (13) e domingo (14) no Jockey Club. O principal diferencial da empreitada, que é genuinamente brasileira, ao contrário de franquias como o DGTL e Dekmantel, é promover a conversa entre o soul, funk brasileiro setentão e o que há de mais elegante no groove mundial atual, muito influenciado pela ginga tropical que, há tempos, é diamante nas lojas de discos usados do primeiro mundo.

A segunda edição do Marisco conta com um line-up digno de prêmio, ao colocar debaixo do mesmo céu a banda Black Rio, Eumir Deodato, o funk dinamarquês do Laid Back (criadores do super hit White Horse, de 1984, e revisitado com a deliciosa Cocaine Cool dia desses) e Crazy P, sensação no mundo e no Brasil no final da década passada, momento em que puxamos o freio da pista baixando os BPMs a níveis…. digamos… funky!

Com seis álbuns na carreira, a banda Crazy P toca pela primeira em São Paulo no Marisco

Não bastasse o desbunde groovy que os artistas citados acima ostentam, o Marisco ainda mostra uma precisão sniper de curadoria completando o line-up com bastiões da house music como Chez Damier e Felipe Venâncio, os irrepreensíveis Tahira e DJ Nuts, alem  das sensações Carrot Green e a dupla da Selvagem. E ainda tem mais gente boa no line-up, confira!

Tudo isso perfumado por apresentações de cinema, palestras, exposições fotográficas e bons drink, elevando ainda mais o padrão dos festivais paulistanos, como fez a edição do ano passado do Marisco, responsável por uma experiência de festa que colocou Marcus Valle, Azymuth, Ray Mang e Daniel Wang na mesma frigideira, mistureba acertada que acabou levando 2.000 pessoas à Fabriketa. Este ano, o festival mudou de endereço e vai rolar no Colégio do Jockey. O Music Non Stop vai estar por lá pra registrar tudo. Nos vemos na pista.

FESTIVAL MARISCO
Sábado, 13, a partir das 14h
Domingo, 14, a partir das 15h
Colégio do Jockey
Rua Bento Frias, 223, Pinheiros
Preço: R$ 100 (single); R$ 190 (dois dias)

× Curta Music Non Stop no Facebook