Oscar 2021. Conheça os indicados e a história da categoria Melhor Animação

Avatar
Por Yasmine Evaristo

Ainda que seja considerada uma das mais importantes do Oscar, a categoria de Melhor Animação é mais recente do que pensamos (ou lembramos). Criada no ano de 2002, em sua primeira premiação, contava com apenas três indicados: ShrekJimmy Neutron: O Menino GênioMonstros S.A.

Vamos conhecer um pouco um pouco mais da história das animações que antecederam a criação do prêmio e descobrir quais foram os estúdios mais indicados e vencedores da premiação.

Antes da categoria existir: três premiados

O ano de 1937 ficou marcado na história do cinema pela ousadia de um grande estúdio de animações, estamos falando da Disney. Baseado no conto de fadas dos Irmãos GrimmBranca de Neve e os Sete Anões foi o primeiro longa metragem de animação produzido nos Estados Unidos.  Da mesma maneira foi o primeiro totalmente em cores e, até hoje, é considerado o primeiro Clássico Disney.

Na 11ª edição do Oscar, em 1939, Walt Disney foi premiado com um Oscar honorário em reconhecimento a inovação tecnológica e pioneirismo no campo da animação e entretenimento. Curiosamente, sete anos antes, o produtor também tinha recebido um honorário pela criação do personagem chave de sua marca, o Mickey. Branca de Neve também foi indicado a melhor trilha sonora, em 1938, mas perdeu para a composição de Charles Previn Frank Skinner, da comédia Cem Homens e uma Menina protagonizado por Deanna Durbin. Ainda assim, a animação foi tão popular que foi re-lançado inúmeras vezes no cinema e home video.

Posteriormente, em 1989, a academia premiou novamente uma animação. Na verdade uma mistura de animação e live action, a aventura Uma Cilada Para Roger Rabbit. Baseado no romance de Gary K. Wolf o filme tem elementos do cinema noir e é ambientado no fim da década de 1940. Um detetive particular investiga um assassinato que envolve o astro Roger Rabbit. O filme foi dirigido por Robert Zemeckis, a parte em live action, e por Richard Williams, a parte em animação.

A última animação premiada antes da criação da categoria de Melhor Animação foi Toy Story – Um Mundo de Aventuras. A animação foi a primeira a ser toda desenvolvida por computação gráfica da mesma forma que foi a primeira produção da parceria Pixar/Disney.

O que mudou

Desde a década de 1990 a produção de animações aumento ao ponto desses filmes se destacarem em bilheterias. Em 1992, A Bela e Fera foi indicado na categoria principal, a de Melhor Filme. Desde então isso aconteceu novamente com Up – Altas aventuras e Toy Story 3, também indicados na categoria principal, mas também na de animação.

Dessa forma a academia passou a observar com mais atenção a popularização desses filmes até decidir, em 2002, criar uma categoria específica para o gênero. Desde então já foram 19 premiações somando um total de 80 indicados. Os estúdios com maior quantidade de indicações são a Pixar, 15 nomeações e 10 vitórias, seguida da Dreamworks, 12 nomeações, porém apenas duas vitórias.

Animações de todo o planeta e sobre todos os temas

Não apenas filmes estadunidenses concorreram nessa categoria. No ano de 2003, por exemplo, o japonês A Viagem de Chihiro de Hayao Miyazaki levou a estatueta. O Studio Ghibli foi indicado também em 2006 (O Castelo Animado), 2014 (Vidas Ao Vento),  2015 (O Conto da Princesa Kaguya), 2016 (As Memórias de Marnie) e 2017 (A Tartaruga Vermelha).

Em 2008 a adaptação da graphic novel de Marjani SatrapiPersépolis foi um dos três concorrentes. Apesar de ser uma animação, esse filme não é o tradicional longa metragem infantil. Ele é a autobiografia da autora, ilustradora e diretora, de sua adolescência vivida durante a Revolução Iraniana até o início de sua idade adulta quando foi expatriada.

Yasmine Evaristo

Artista visual, desenhista, graduanda em Letras - Tecnologias da Edição. Pesquisadora de cinema, principalmente do gênero fantástico, bem como representação e representatividade de pessoas negras no cinema. Devota da santíssima trindade Tarkovski-Kubrick-Lynch.

× Curta Music Non Stop no Facebook