Verknipt festival 2021

Festival “covid19 free” na Holanda termina com mais de 1000 infectados. Os erros que não devemos cometer

Por Jota Wagner

Verknipt Outdoor Festival em Utrecht recebeu 20 mil pessoas. O resultado foi alarmante

Erros cometidos por parte dos organizadores e do governo holandês resultaram num tremendo retrocesso no que diz respeito ao controle da Covid19 e à volta dos eventos com aglomeração na Europa.

Mapeamento das autoridades de saúde identificaram mais de 1000 pessoas infectadas com o corona vírus após terem frequentado o final de semana do festival Verknipt, no começo de Julho.

O festival foi promovido como “covid19 free”. Todos os participantes eram obrigados a apresentar um teste recente de infecção, além dos Vaccine Passportes, fornecidos pelo governo após a última dose de vacinação. O saldo final do evento, porém, não poderia ser pior.

 

Segundo os responsáveis pelos órgãos de saúde de Utrecht, dois erros  foram cruciais para o fracasso da retomada segura para grandes eventos. E aqui vai um grande alerta para os organizadores brasileiros.

O primeiro deles, de responsabilidade dos organizadores, foi o prazo de 48 horas de antecedência para se fazer o teste de infecção que seria apresentado nos portões do evento.  Segundo Lennart van Trigt, porta voz da prefeitura, dois dias são suficientes para que uma pessoa faça o teste, contraia o vírus e seja capaz de infectar outras pessoas.

O segundo foi a entrega, pelo governo holandês, dos passaportes de vacinação imediatamente após a aplicação da segunda dose, sem atenção às semanas de quarentena necessárias para que a imunização esteja completa.

“Não é possível saber se todos foram infectados durante o festival”, relativiza Van Trigt em entrevista ao Daily Mail. “Alguns podem ter se infectado nos dias após o evento”. A reação em cadeia é possível já que os participantes são invariavelmente grupos de amigos que se veem frequentemente. Isso sem contarmos os afters!

A moral da história é que a pressa pode ser letal na retomada. Todos nós, de profissionais a fãs de música, estamos extremamente ansiosos pela retomada dos eventos. É preciso aprender com os acertos e erros de quem está na fase mais avançada de vacinação.

 

 

 

Jota Wagner

Jota Wagner escreve, discoteca e faz festas no Brasil e Europa desde o começo da década de 90. Atualmente é editor chefe do Music Non Stop e produtor cultural na Agência 55. Contribuiu, usando os ouvidos, os pés ou as mãos, com a aurora da música eletrônica brasileira.

× Curta Music Non Stop no Facebook