fatboy slim com bandeira da house music

De volta às aglomerações. Inglaterra libera rave e camping em série de eventos testes, sem máscara ou distanciamento.

Jota Wagner
Por Jota Wagner

Inglaterra inicia uma série de eventos sem distanciamento social ou uso de máscara para possível liberação total.

Aglomerações exigem testes antes e depois do evento.

Segundo dados do governo britânico, o Reino Unido teve, nos últimos 30 dias, menos de 100 mortes por Covid. Além disso, metade da população já recebeu a primeira dose da vacina.

Tais dados foram suficientes para que o governo comece a liberar eventos teste, com aglomeração e sem a necessidade do uso de máscara, em todo o seu território. A única exigência é um teste negativo de Covid que deve ser feito pelos participantes em até 24 horas antes do evento e em centros de testagem credenciados pelo governo.  Quem for às festas também é encorajado a fazer um novo teste PCR cinco dias após o evento.

 

 

O primeiro evento  a acontecer neste formato é o First Dance UK, uma rave urbana num galpão em Liverpool.  A festa de dois dias contou com Fatboy Slim, Blessed Madonna e Sven Väth no line up, entre outros animados DJs.  Daqui do país tropical abençoado por Deus e bonito por natureza, nós resta imaginar a gana com que etes discos foram neste sound system, mais de um anos após a proibição total de eventos com aglomeração. Veja o vídeo publicado pela Jayda G. Recomenda-se lenço.

Além disso, o Glastombury abrirá sua área de camping durante as férias escolares.  Não haverá shows e discotecagens (exceto o voz e violão em volta da fogueira), mas espera-se ainda assim milhares de pessoas para curtir um pouco da “experiência Glastombury” ou, como descreveu de forma hilária o colunista Mark Beaumont para o New Music Express, “se não será o bacanal hedonista dos bons tempos e banheiros ruins, pelo menos será uma renovação de espírito de uma nação de gente fedendo a falafel”.

Os eventos culturais são um dos principais motores da economia britânica e sua importância é reconhecida

pelo governo há muito tempo. Campanhas pressionando o governo por ações rápidas foram conduzidas por artistas e associações desde os primeiro meses do lockdown.

Area de Camping do festival Glastonbury

Área de camping de Glastombury em áureos tempos – foto: wikipedia

Assim como na Nova Zelândia, que já vê sua agenda cultural voltar a ativa e abrigou o primeiro festival de rua pós pandemia, com 200 mil participantes, a receita para chegar ao estado atual de controle pandêmico foi ortodoxa: ouvir os cientistas e a OMS.

Vale lembrar que a Inglaterra, assim como o Brasil e os Estados Unidos, estava à bordo do Titanic negacionista que hoje vai a pique. Dos três exemplos citados, somente o Brasil não pulou fora do barco já no primeiro semestre da pandemia. Hoje, temos 1000 vezes mais mortes do que o Reino Unido.

 

 

 

 

 

Jota Wagner

Jota Wagner escreve, discoteca e faz festas no Brasil e Europa desde o começo da década de 90. Atualmente é editor chefe do Music Non Stop e produtor cultural na Agência 55. Contribuiu, usando os ouvidos, os pés ou as mãos, com a aurora da música eletrônica brasileira.

× Curta Music Non Stop no Facebook