beto lago

Associação da Noite abre cadastro de trabalhadores para distribuição de cestas básicas. Saiba como se cadastrar

Por Jota Wagner

Organização que reúne casas noturnas e festas paulistanas cria cadastro de profissionais da noite para distribuição de cestas e um possível auxílio emergencial.

Mais uma iniciativa organizada pela sociedade civil começa a tomar forma com o objetivo de amparar profissionais de cultura e entretenimento, desta vez os da cidade de São Paulo.

A Associação da Noite e Entretenimento, a ANEP, acaba de criar um formulário online para cadastrar trabalhadores de bares, casas noturnas e casas de show paulistanas.  Podem ser cadastrar desde artistas, como DJ, músicos e atores de teatro, até promoters, hostesses, barmen e profissionais de redes sociais de estabelecimentos, além de funcionários da limpeza e segurança.

A função do cadastro é servir de base para ações de auxílio à classe, que está impedida de trabalhar desde março de 2020 e, considerando o quadro atual da pandemia do Covid 19, ainda pode ficar longos meses enfrentando restrições.

Poderão se cadastrar os seguintes profissionais:

– Produção de eventos noturnos;

– Promoção de eventos noturnos;

– Djs , Vjs e profissionais técnicos de som e iluminação;

– Profissionais das áreas de dança, coreografia, figurinos e maquiagem;

– Profissionais de artes gráficas e direção de arte;

– Profissionais da área de comunicação e mídias, como gerenciadores de redes e conteúdos, assessoria de imprensa e técnicos em computação;

– Profissionais de produção executiva, assistentes de palco e equipe de limpeza, barman, atendimento de salão, hostess, caixas e atendentes de chapelaria.

A ANEP é uma associação que reúne empresários de diversos estabelecimentos da cidade,  entre eles Beto Lago, criador do Mercado Mundo Mix, e Cacá Ribeiro, personagem com larga experiência na noite paulista e atualmente proprietário do Club Jerome.

“Estamos fragilizados e procurando caminhos para conseguir sobreviver. Nosso mercado, com raríssimas exceções, está fechado e abandonado. A ANEP vem tentando diminuir a distância entre o nosso setor e os órgãos responsáveis por conseguir avanços nas áreas de financiamento, tributos e taxas. Este cadastro é para podermos tentar algumas ações imediatas, como distribuição de cestas básicas para os mais vulneráveis e para circular informações sobre novas ações, como o auxílio emergencial que estamos buscando”, conta Beto Lago, presidente da associação.

O cadastro pode ser feito através deste link e é bastante simples.  A ANEP está dialogando com setores públicos e privados para ações de auxílio e usará a base de profissionais cadastrados para distribuição dos benefícios.

foto: divulgação ANEP

Em março, a ANEP se mobilizou para arrecadar 200 cestas básicas, que foram distribuídas entre os próprios profissionais ligados às casas noturnas que integram a associação. “Na próxima ação, o intuito é chegar a 1.000 cestas básicas, que serão repassadas aos profissionais que tiverem preenchido o nosso cadastro”, diz Madame Mim, associada e diretora executiva da ANEP, que reúne cerca de 50 profissionais de casas noturnas de São Paulo.

PLURALIDADE

“Nosso setor está abandonado. Isso foi um clique para eu aceitar o convite do Beto (Lago) pra fazer parte disso, e trazer as festas pra perto da associação. Acho que posso ser uma conexão, já que eu gosto de transitar”, diz Cacá Ribeiro, vice-presidente da ANEP que se encarregou de trazer representantes das festas underground para o grupo.

O empresário Cacá Ribeiro, do Jerome, é vice-presidente da ANEP. Foto: divulgação.

“Senti uma receptividade das pessoas [das festas]”, diz. “Acho que ali circulam informações que vão ser benéficas para todo mundo da cena”, diz Cacá, que tem um largo histórico como empresário e frequentador e atualmente está à frente do Clube Jerome, Lions e Yatch. “Este cadastro é para podermos tentar algumas ações imediatas, como a distribuição de cestas básicas para os mais vulneráveis e para circular informações. O importante dessa ação é manter uma constância, não apenas fazer uma campanha num mês e depois mais nada”, conclui.

“Sinto que a ANEP está saindo do papel e atuando. Esse é um movimento que está acontecendo. As pessoas se cadastrarem, se unirem, é algo muito positivo. Precisamos pensar num bem comum”, acredita Ribeiro. “A gente tem que ser inclusivo para sair dessa”, diz.

 

Jota Wagner

Jota Wagner escreve, discoteca e faz festas no Brasil e Europa desde o começo da década de 90. Atualmente é editor chefe do Music Non Stop e produtor cultural na Agência 55. Contribuiu, usando os ouvidos, os pés ou as mãos, com a aurora da música eletrônica brasileira.

× Curta Music Non Stop no Facebook