Sónar 2017: com público recorde, festival teve momentos brilhantes de Björk, Justice, DJ Shadow e Nicolas Jaar

music non stop
Por music non stop

TEXTO HORÁCIO MARTINS
FOTOS SÓNAR

Bem antes de a 24a edição do festival Sónar, que rolou entre 15 e 17 de junho, em Barcelona, ter sido anunciada como a mais lotada de sua história, já dava pra perceber. Durante os três dias e duas noites deste que é um dos mais respeitados eventos de música do mundo mais de 123 mil pessoas (sendo 52% do público de fora da Espanha, vindos de mais de 100 países diferentes) passaram por seus 140 shows espalhados por 9 palcos divididos entre Sónar Dia e Sónar Noite, além de 157 atividades e projetos do Sónar+D – a área profissional do festival. O Sónar+D é um evento paralelo que reúne mais de 5.550 profissionais de mais de 2.000 empresas de indústrias criativas e tecnológicas do mundo inteiro.

Além da marca Sónar, que já ficou estabelecida como um selo de qualidade quando se pensa num line-up amplo, eclético, pop sem ser apelativo, cabeçudo sem ser chato, o que atraiu esse mundaréu de gente foram nomes de peso. O Sónar sempre acerta com as escolhas, ano após ano. Nesta edição, teve show incríveis de artistas como

DJ Shadow apresentou no Sónar um show em celebração aos 20 anos de lançamento de seu emblemático álbum Endtroducing

DJ Shadow – impecável, comemorando 20 anos do seu disco Endtroducing tocando vários remixes das músicas do álbum

Thundercat   muito aguardado depois do lançamento de seu mais novo disco, fez um show mais calmo e jazzy, e mesmo diante de alguns problemas de som o baixista soube brincar bastante com o público

De la Soul – fazendo shows cada vez melhores, misturando músicas novas com eternos clássicos do hip hop

Fat Freddy’s Drop com sua mistura de reggae, dub, eletrônica e ska, essa banda da Nova Zelândia incendiou o Sónar Dia na sexta-feira, debaixo de 33 graus de calor em Barcelona, e depois no sábado fez outro show incrível no Sónar Noite

Nicolas Jaar não entrega o jogo logo de cara, seu show no Sónar começou morno, mas cativou no final

Nicolas Jaar – deixou o público na sexta sem fôlego às 4h30 da manhã, num show que começou soturno e morno, mas foi indo cada vez mais pra cima.

Outros shows que empolgaram bastante o público foram de Moderat, Roosevelt, Dai Panjing, MAW, Jon Hopkins, Cashemere Cat, Anderson Paak, só pra citar os mais populares.

VAMOS FALAR DE BJÖRK?

Björk fez a linha múmia fashionista em seu DJ set apenas para convidados na abertura do Sónar 2017

A islandesa rainha da música pouco convencional abriu o Sónar com um DJ set apenas para convidados. Com o corpo e rosto cobertos, ela mostrou tudo o que gosta de ouvir e experimentar, num cenário que lembrava uma floresta, com muitos efeitos visuais. O set durou quatro horas! Veja abaixo um trechinho.

No sábado, Barcelona ficou lotada de franceses. O motivo? A volta do Justice, duo francês que foi ao Sónar apresentar as músicas de seu mais novo disco, Woman. Já abrindo com uma sequência de Safe and Sound, faixa do novo disco, seguida de D.A.N.C.E, não tardou mais de 10 minutos de show para que todo mundo estivesse com a roupa molhada de tanto dançar. Durante uma hora e meia de apresentação, eles botaram todos para dançar com mixes de seus grandes hits como Canon e Phantom, fechando com Never Be Alone do Simian Mobile Disco. Foi mágico.

JUSTICE NO SÓNAR 2017

Claro que depois de saber do sucesso da edição deste ano, o Sónar já prepara a comemoração do seu aniversário de 25 anos para junho de 2018. As datas já estão confirmadas: de 13 a 15 de junho. Vai se programando, porque eles prometem um line-up insuperável. Dê um like na fanpage do festival para ir acompanhando as novidades. Nos vemos em Barcelona em 2018 😉

VEJA MAIS FOTOS DO SÓNAR 2017

× Curta Music Non Stop no Facebook