anne hathaway em cena da série Solos

Com elenco cheio de estrelas, série Solos chega esta semana ao Brasil, conheça outros grandes adores que se renderam aos seriados

Por Bia Amaral

No dia 25 de junho, estreia no Amazon Prime Video a aguardada série antológica criada por David Weil Solos, que conta com elenco estrelado. 

Uma série que conta com um elenco grandioso

Os sete episódios de Solos contam com as atuações de Morgan Freeman, Anne Hathaway, Helen Mirren, Uzo Aduba, Nicole Beharie, Anthony Mackie, Dan Stevens e Constance Wu.

A antologia de sete partes explora as verdades estranhas, hilárias, maravilhosas e dolorosas do que significa ser humano. A série abrange presente e futuro e mostra que mesmo nos momentos mais isolados, todos estamos conectados através da experiência humana.

As histórias guiadas por personagens confirmam que, mesmo durante nossos momentos aparentemente mais solitários, nas mais diferentes circunstâncias, estamos todos juntos e compartilhando o que significa ser humano. 

Solos é uma produção do Amazon Studios que conta com David Weil e Laura Lancaster como produtores executivos e Pixie Wespiser como produtora. Weil faz sua estreia como diretor na série, comandando três episódios. Sam Taylor-Johnson dirige e faz a produção executiva de dois episódios. Diretores adicionais incluem Zach Braff e Tiffany Johnson.

Com elenco estrelado, Solos é uma das séries que chama a atenção para a movimentação que ocorreu nos últimos anos de atrizes e atores do cinema migrando para as obras televisivas.

 

 

A era do prestígio das séries

A produção de séries para a telinha da televisão já foi considerada de menor prestígio em relação à telona do cinema. Enquanto o caminho natural para os atores e atrizes era a carreira de televisão evoluir para o cinema, hoje em dia, muitos deles têm feito o caminho oposto.

Grandes produções com grandes orçamentos da HBO, Amazon e Netflix, que arrecadam diversos prêmios no Emmy, agora atraem grandes estrelas e abrem caminho para papéis importantes que mudam carreiras e, com o perdão da expressão, tiram os profissionais da sua zona de conforto. Como foi o caso de Matthew McConaughey em True Detective da HBO. De uma longa carreira como mocinho de comédias românticas, em 2013, o ator estrelou o filme Clube de Compras Dallas pelo qual venceu o Oscar de Melhor Ator. Logo na sequência, em 2014, tornou-se um dos protagonistas da prestigiada True Detective, marcando ali um impulso definitivo na sua carreira.

Migrar para a televisão, também abre novos caminhos para atores como John Travolta, que atuou em dezenas de filmes desde seu estouro em Grease de 1978. Em 2016, o ator conquistou sua primeira indicação ao Emmy pela participação em “The People v. O. J. Simpson: American Crime Story”, de Ryan Murphy.

Winona Ryder de volta

Na história de Winona Ryder, estrelar uma série da Netflix trouxe a atriz de volta aos holofotes. Ícone de filmes dos anos 1990 como Edward Mãos de Tesoura e Garota, Interrompida, após uma crise na vida pessoal, Ryder permaneceu um tempo afastada da mídia e das telonas. Desde 2016, atuando na série fenômeno Stranger Things, a atriz viu sua carreira e atenção do público renascerem.

Os personagens televisivos são bem escritos, há tempo de tela para serem minuciosamente trabalhados e permanecerem na memória da audiência. Seja para atores com carreiras estagnadas ou para aqueles que buscam experimentação e renovação no seu trabalho,  conseguir um papel na televisão hoje é um grande negócio.

Grandes diretores também aderiram aos novos tempos

Diretores de cinema renomados também levaram suas carreiras para a televisão. Martin Scorsese em Boardwalk Empire, Jane Campion em Top of the Lake, David Fincher em House of Cards. As séries de TV atraem audiências enormes e, atualmente, lidam com orçamentos interessantes para grandes diretores. Além de tudo, oferecem oportunidades de experimentação criativa enquanto os criadores oferecem o seu nome como uma garantia de qualidade na produção.

Solos promete oito atuações inspiradoras em sete histórias unidas por uma conexão profunda. A série estreia exclusivamente no Prime Video, no Brasil, dia 25 de junho.

Bia Amaral

Jornalista pela Universidade Federal de Ouro Preto, trabalho como produtora audiovisual na Rede Minas. Apaixonada por histórias, no canal MIXIDO, faço críticas e análises de filmes e séries de TV e streaming. Estudo sobre cinema feminista e faço listas no Letterboxd.

× Curta Music Non Stop no Facebook