Prêmio WME coroa o poder feminino em noite histórica que reuniu Elza Soares, Pitty, Karol Conka, Marina Lima, entre outras poderosas

Jota Wagner
Por Jota Wagner

Quando dona Elza Soares entrou no Cine Jóia depois do início do primeiro WME Awards by Vevo, andando com dificuldade devido a uma operação recente, emitiu uma vibração tamanha que arrepiou a espinha de absolutamente todos os presentes que lotavam a platéia, todos da produção e quem estava no palco: Marina Lima e a banda de minas formada especialmente para o prêmio.

Elza Soares chegando à premiação, caminhando com dificuldade por causa de uma cirurgia recente

O espaço era iluminado pelo gigantesco telão abaulado que abraça o palco em formato de diamante do Jóia. As pessoas já haviam aplaudido e torcido pelas primeiras ganhadoras anunciadas e àquela altura Marina começava a anunciar as indicadas ao prêmio de melhor cantora. Elza estava entre esses nomes.

Melhor Cantora foi uma das categorias eleitas pelo voto popular, além de melhor DJ, Álbum, Videoclipe, Música e Revelação do Ano. Marina Lima, antes de abrir o envelope e compartilhando a emoção de todxs, emendou: “Quero dizer que para mim Elza Soares paira um nível acima de todas nós!”. Recebeu o aval dos aplausos da geral e logo anunciou a vencedora: Karol Conka, garota de Curitiba que passou a rapa nas atenções televisivas, radiofônicas, internéticas e em shows por todo o país. Tecnicamente não é melhor cantora que a mulher do fim do mundo (quem é?), mas o voto era do povo!

Marina Lima foi ao palco anunciar a categoria Melhor Cantora, na qual Karol Conka levou a melhor

A gostosa polêmica, aliás, faz parte do prêmio. Animou conversas na festa, nos moldes do “foi pênalti ou não?”. Mas ainda assim passou quase despercebida porque os canhões todos (e de todos) estavam apontados para dois alvos somente: a destruição da desigualdade de gêneros e a exaltação da criatividade das “vaginudas”, expressão bem usada pela por Karol ao anunciar o show de Karina Buhr. A conquista coletiva que o WME Awards by Vevo representou foi lembrada em discursos emocionantes pelas vencedoras. Recortes de tais discursos foram embora com as pessoas, que dormiram pensando neles.

A noite foi sim iluminada. A banda que animava os intervalos e fazia base para as apresentações tinha Monica Agena, Lana Ferreira, Simone Sou e a interplanetária percussionista Lan Lanh, que a cada repique hermético em suas congas arrancava gritos da platéia. Preta Gil foi a mestre de cerimônia e o anúncio dos prêmios foi intercalado por apresentações de Karina Buhr, As Bahias e a Cozinha Mineira e Karol Conka e a própria Preta Gil, além de Daniela Mercury, que gravou sua participação e teve que voar pra Salvador por conta de uma morte em família.

Raquel Virgínia e Assucena Assucena, da banda As Bahias e a Cozinha Mineira: inclusão mais do que bem-vinda das trans

O convite à presença ao palco das Bahias e da Priscilla Nogueira aka Mulher Pepita sabiamente incluiu todas as mulheres, ajudando a corroer mais um pouco a horrorosa expressão “mulher trans”. Foi da Priscilla um dos discursos mais emocionantes da noite. Buscar a felicidade é óbvio. Mas, para o ser humano, o óbvio tem de ser dito. “Que bom é poder se olhar no espelho, seja você trans, viado, mulher, crespa, lisa, baixa, alta, e gritar: eu sou feliz pra caralho”, ela disse em alto e bom som.

Mulher Pepita subiu ao palco para anunciar a categoria Radialista e acabou fazendo um dos discursos mais fortes da noite

E foi assim, divagando, transgredindo e flutuando no universo feminino que a premiação passou rapidinho, entrecortada por aplausos e uhus. O prêmio das poderosas contou ainda com homenagens tocantes a duas mulheronas.

A violeira Helena Meirelles, eleita uma das 100 melhores guitarristas de todos os tempos ao lado de Hendrix e B.B. King segundo a revista Guitar Player, teve sua história resumida em vídeo e uma emocionada participação de seu sobrinho. Rita Lee ganhou uma jam session especial para encerrar a premiação. Tassia Reis, Preta Gil, Pitty, Karina Buhr, Karol Conka e as Bahias juntaram-se à banda para homenagear a rainha do rock.

Que time: Assucena, Pitty, Karol Conka, Tássia Reis, Raquel e Preta homenageando Rita Lee

Depois, foi só festa, animada pelas DJs Flavia Durante, Cinara (ganhadora do prêmio de melhor DJ) e a patroa Claudia Assef. E havia muito o que festejar! Confira as vencedoras do primeiro WME Awards by VEVO!

VEJA NA ÍNTEGRA A CERIMÔNIA DO PRIMEIRO WME AWARDS BY VEVO

CONHEÇA AS VENCEDORAS

Voto Popular:

DJ: Cinara

Album: Eletrocardiograma (Flora Matos)

Cantora: Carol Conka

Videoclipe: Na Pele (Elza Soares & Pitty)

Revelação do Ano: Iza

Melhor Música: Lalá (Carol Conka)

Voto Técnico:

Empreendedora Musical: Eliane Dias

Melhor Show: A Mulher do Fim do Mundo (Elza Soares)

Produtora Musical: Letrux

Instrumentista: Mahmundi

Radialista: Patricia Palumbo

Jornalista Musical: Roberta Martinelli

Diretora de Videoclipe: Vera Egidio

× Curta Music Non Stop no Facebook