Oscar 2021

Os cinco melhores momentos da cerimônia de premiação do Oscar 2021, a mais diversa de todos os tempos.

Avatar
Por Yasmine Evaristo

A 93ª cerimônia do Oscar já iniciou prometendo ser bem diferente das anteriores. A abertura do evento foi desenvolvido como uma filmagem da apresentação.

O Oscar 2021 iniciou com Regina King se deslocando pela entrada do teatro (add o nome) em direção ao palco. Na tela, ao seu redor, os créditos subiam nomeando os apresentadores e indicado a direção de Steven Soderberg. Não faltariam melhores momentos na 93a. edição da cerimônia.

Mas, essa não foi a única diferença dessa edição. Os trechos de filmes foram substituídos por discursos mais humanos que promoveram uma aproximação maior com indicados e público que, em sua maioria, está em casa. Dessa maneira, não podemos negar o quanto essa edição do Oscar 2021 se destaca em seu formato, afetando consequentemente os discursos.

Enumeramos aqui alguns dos momentos mais marcantes da edição.

Daniel Kaluuya e a mãe

O vencedor da categoria de Melhor Ator Coadjuvante constrangeu a mãe ao comentar que ela e o pai dele tinham feito sexo, por isso ele estava ali. Entretanto o melhor de sua vitória foi ver a câmera filmando a senhora com as mãos no rosto chorando emocionada pela vitória do filho.

Yuh-Jung Youn e o produtor

Yuh-Jung Youn

Quem viu Minari com certeza se apaixonou pela matriarca da família. Assim como a personagem, a atriz é bem humorada e cheia de respostas prontas. Assim, ao subir ao palco para receber o prêmio das mãs de Brad Pitt, ela não “tietou “o ator e ainda fez uma “piadoca” dizendo que ele estava sumido (Brad era o produtor executivo do filme e não apareceu muito para conferir os trabalhos). Em outro momento sensacional do discurso foi quando agradeceu “aos meus dois filhos, que me fizeram sair de casa para trabalhar. Mamãe deu duro”.

Glenn Close no quiz musical

Se não bastasse “zoar” o Kaluuya chamando ele de “jovem demais”, por não saber que Last Dance de Donna Summer venceu o Oscar de Melhor Canção, Glenn deu uma aula sobre a canção Da butt e sua aparição no filme Lute Pela Coisa Certa, de Spike Lee. Para encerrar, ainda dançou um twerk, ao som da música.

glenn close

foto: reprodução Youtube

Colette – citada por Anthony Giacchino

O vencedor de Melhor Documentário em Curta, Colette, registra o retorno da protagonista ao campo de concentração nazista onde o irmão morreu durante a segunda guerra mundial.  Ao subir ao palco, o diretor Anthony Giacchino citou uma frase que Colette disse a ele, após assistir à edição final: “veja só poder que tem os documentários. Graças ao seu, o meu irmão não estará mais perdido pela eternidade em um campo de concentração”.

Colette

Foto: frame divulgação

A emoção de Thomas Vinterberg, ao lembrar da filha

A filha de Thomas Vinterberg, de 19 anos, morreu durante as gravações do filme Druk, vencedor de Melhor Filme de Língua Estrangeira. A garota, que era uma grande incentivadora do trabalho do pai,  foi atropelada por um motorista que dirigia checando mensagens em seu celular.  Thomas se lembrou da filha Aida, a quem dedicou o filme com muita emoção. “A idéia deste filme era celebrar a vida. Este prêmio foi um milagre. Acho que você está me ajudando, de onde você estiver”, disse em lágrimas.

Oscar 2021

foto: reprodução Youtube

Joaquim Phoenix tentando roubar a cena com piada sem graça

O “simpático” ator Joaquim Phoenix, que levou o Oscar de Melhor Ator no ano passado pela sua interpretação de Coringa, mas que chamou ainda mais atenção com a foto em que comia um lanche de rua sentado na calçada com a estatueta do lado (cena que muitos juram ter sido montada),  mandou mais uma pérola:

“Este é o prêmio para aqueles atores que fazem trabalhos extraordinários e se entregam totalmente a um papel. Como eu nunca fiz nada parecido com isso, fico feliz em vir aqui apresentar esta categoria”

A estratégia de Phoenix foi claramente a de puxar as sardinhas para sua frigideira, já que os maiores elogios ao seu papel que rendeu a estatueta foi justamente a de se entregar física e psicologicamente ao vilão maluco inimigo do homem morcego.

O discurso conseguiu jogar um balde de agua fria na que foi uma das edições mais bacanas do Oscar, descrita por Arthur Xexéo como “uma cerimônia que recuperou o espírito de confraternização que o Oscar tinha perdido”.

Anthony Hopkins não estava presente para receber e nem mandou ninguém para falar em seu lugar. Parece que o genial protagonista de Meu Pai, já estava adivinhando.

Anthony Hopkins

foto: frame divulgação

Yasmine Evaristo

Artista visual, desenhista, graduanda em Letras - Tecnologias da Edição. Pesquisadora de cinema, principalmente do gênero fantástico, bem como representação e representatividade de pessoas negras no cinema. Devota da santíssima trindade Tarkovski-Kubrick-Lynch.

× Curta Music Non Stop no Facebook