Oscar 2021: Conheça a história e os indicados da categoria Melhor Direção do prêmio mais famoso do cinema

Avatar
Por Yasmine Evaristo

Das quatro principais categorias do Oscar faltava apenas falar um pouco sobre a de Melhor Direção. Bem como as categorias de Filme, Atriz e Ator, que compõem o quarteto principal, esse prêmio é entregue desde a edição de 1929, do evento.

Apesar de parecer comum a dobradinha Filme-Diretor, não é sempre que isso acontece no mesmo ano. Na edição passada ocorreu ao vermos Bong Joon-Ho vencer nas duas categorias por seu trabalho em Parasita. Entretanto, sempre há a possibilidade da Academia presentear trabalhos diferentes em um mesmo ano nessas categorias. Por exemplo, entre os anos de 2010 e 2019 isto não aconteceu com Ang Lee, Alfonso Cuarón, Alejandro G. Iñárritu e Damien Chazelle. Todos eles venceram em direção, mas perderam em filme.

E por falar em Chazelle, atualmente ele é a pessoa mais jovem a ter vencido na categoria, aos 32 anos, por La La Land. Em contrapartida o diretor mais velho a vencer a categoria foi Clint Eastwood, aos 74 anos, por Menina de Ouro. Atualmente, nenhum diretor contemporâneo conseguiu alcançar uma grande quantidade de premiações na categoria. Iñarritu venceu por dois anos seguidos, 2015 e 2016, por Gravidade Birdman, respectivamente. Mas o maior vencedor de Oscar de Melhor Diretor ainda é John Ford, contabilizando quatro estatuetas ao longo de sua carreira.

Embora mulheres já tenham sido indicadas à categoria, sua presença ainda é muito pequena, se considerarmos os 93 anos da premiação, apenas Bigelow levou a estatueta para casa. No ano de 2021, surpreendentemente, temos mulheres, no plural, indicadas à categoria.

Mulheres indicadas em 2021

Chloé Zhao e Frances McDormand nos bastidores de “Nomadland” – foto: divulgação

Enquanto no ano de 2020 muitas pessoas da mídia e crítica especializada questionaram a ausência de Greta Gerwig na categoria de Melhor Direção, no ano seguinte o público está surpreso pela indicação de não uma, mas duas mulheres.

Um das indicadas é a chinesa Clhoé Zhao, responsável pelo sucesso Nomadland, sobre as consequências da crise econômica do ano 2008. A diretora, inicialmente formada em Ciências Sociais, se interessou pela produção cinematográfica e se formou na área. Assim, Clhoe estreou nos cinemas em 2010, com o curta metragem Daughters. Desde então Zhao acumula mais dois longas lançados e em breve, a veremos na aventura de super-heróis, Os Eternos.

A outra indicada, pelo filme Bela Vingança, é Emmerald Fennel, britânica de Londres, conhecida por interpretar Camila Parker Bowles em The Crown. Ela é a primeira mulher britânica a ser indicada ao Oscar de Melhor Direção e também concorre por seu Roteiro Original. O filme dirigido por ela conta a história de Cassie, uma jovem promissora que vive uma vida dupla, após ter sua vida devastada por um acontecimento trágico.

Americano, homem, mas também estreante

Elenco e diretor de “Minari” – foto: divulgação/Twitter

Outro indicado ao Oscar de Melhor Direção é Lee Isaac Chung, por Minari, seu quarto longa metragem. O filme acompanha a vida de uma família de imigrantes sul-coreanos que moram há uma década nos Estados Unidos e se mudam para o Arkansas em busca de solução para adquirir estabilidade econômica. Como consequência o filme mostra o desligamento das gerações mais jovens com sua ascendência e os conflitos e desgastes familiares provocados pela mudança de cidade.

O longa de Chung faz uso de muita delicadeza para tratar desse apagamento cultural e conflitos geracionais, bem como do estranhamento e discriminações sofridas pelos imigrantes.

Velhos conhecidos do Oscar

Mads Mikkelsen, em “Druk – Mais Uma Rodada”

Os dois últimos concorrentes já passaram pela emoção de serem indicados anteriormente. O ex-diretor de videoclipes, David Fincher, foi indicado em 2009, por O Curioso Caso de Benjamin Button e em 2011, por A Rede Social. Ambas vezes na categoria de Melhor Direção, mas não foi premiado. Ele está presente em 2021, concorrendo por Mank, filmes sobre os bastidores do clássico Cidadão Kane.

O dinamarquês Thomas Vinterberg já concorreu ao Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira (atualmente Melhor Filme Internacional), em 2012, por A Caça. Curiosamente, o protagonista desse filme foi o ator Mads Mikklesen, que também é protagonista de Druk – Mais Uma Rodada, filme pelo qual o diretor concorre nesse ano.

Yasmine Evaristo

Artista visual, desenhista, graduanda em Letras - Tecnologias da Edição. Pesquisadora de cinema, principalmente do gênero fantástico, bem como representação e representatividade de pessoas negras no cinema. Devota da santíssima trindade Tarkovski-Kubrick-Lynch.

× Curta Music Non Stop no Facebook