‘Música global está se fortalecendo’, diz duo de músicos e produtores Dunaz

Fabiano Alcântara
Por Fabiano Alcântara

Dunaz é um duo formado pelos músicos e produtores André Edipo e Thiago Duar. Com base na experimentação sonora, remix eletrônicos e colagens inesperadas, o duo constroi suas canções através de uma narrativa futurista.

Nota-se nas faixas, o pulso firme dos beats e das frequências graves, pulsando e guiando a viagem sonora. O disco contou com a participação nas vozes da paulistana Marina Decourt, a madrileña Ana Santa, a inglesa-via-Salamanca She Casey e a francesa Colette.

O show de lançamento rola na A7MA Galeria, na Vila Madalena, em São Paulo, no dia 16/6. e o MUSIC NON STOP trocou  uma ideia com a dupla:

De onde vem o som do Dunaz?
Thiago Duar – O som do Dunaz vem da vontade de dois músicos, André Edipo e Thiago Duar, de trabalharem juntos, de compor e produzir usando referências em comum e, ao mesmo, trazendo bagagens e histórias distintas. Um pernambucano e um paulistano, ambos multi-instrumentistas, que se conheceram basicamente já tocando quando foram chamados para fazer parte da criação do Afrobombas, projeto autoral de Jorge du Peixe da Nação Zumbi. No álbum contamos tambem com as participações das cantoras Marina Decourt, Ana Santa e She Casey.

O que você acha que está rolando de mais interessante na música hoje?
Andre Édipo – Uma cena que estou acompanhando de perto hoje é a de Londres, com músicos e produtores que vêm do jazz ou tem relação com ele de uma maneira nova e não tradicional. Gente como Shabaka Hutchings e seus projetos, especialmente o Sons of Kemet, Nubya Garcia, Theon Cross, Joe Armon-Jones, Emma-Jean Thackray, Yusef Kamaal, Kokoroko, o coletivo 22a, entre outros.

Acho interessante a maneira com que a música global está se fortalecendo, se mesclando e alcançando publicos tão distintos nos dias de hoje. Grupos como Khruangbin, as gêmeas cubanas do Ibeyi, o produtor Richard Russel, Damon Albarn com Afel Bocoum do Mali, realizaram em algum momento essa fusão.

DUNAZ por Alexandre Morandi

Existe algo na sua música que seja típico de seu lugar de origem?
Thiago – No Dunaz provavelmente pouco que possa ser chamado de típico, mas com certeza, a importância da parte rítmica e mistura de estilos pode ser considerada uma característica da música pernambucana moderna e da sonoridade que vivemos em grandes metrópole.

Quais são suas maiores influências?
André – Nesse projeto, acho que o hip hop instrumental, o dub e a psicodelia são bastante marcantes.

Quais são seus valores essenciais?
Thiago – A criação espontânea, sincera e livre. Livre de aspectos comerciais e preocupada com conceitos e mensagens positivas.

Quais são suas próximas jogadas?
André – Existe a ideia produzir alguns vídeos para as canções, montar uma pequena turnê na Europa e um disco de dubs e remixes dos temas.

SERVIÇO

Show de lançamento do DUNAZ
Quando: Dia 16/6, a partir das 15h
Onde:  Na A7MA Galeria, rua Harmonia, 95C, Vila Madalena, SP
DUNAZ live P.A. | Lou Piensa Beats Session | Dj Thiago Duar

× Curta Music Non Stop no Facebook