Mauro Borges lança “Aqui Vende Chanel” 25 anos depois de estourar com Que Fim Levou Robin

Por Claudia Assef

[CAPA] DJ Mauro Borges - Aqui Vende Chanel '14 (Versão 2.10)

Um dos ícones da música eletrônica brasileira, o DJ Mauro Borges volta com uma música que promete abalar. Para comemorar os 25 anos do lançamento de “Aqui Não Tem Chanel”, de seu mítico grupo Que Fim Levou Robin, Mauro regravou a música adequando a letra do hit à nova realidade do Brasil.

Assim nasceu “Aqui Vende Chanel”, produção em conjunto com Alex Hubt, que você pode ver no clipe bafônico aí embaixo.

Aqui Vende Chanel, DJ Mauro Borges

A música original, lançada em 1989, foi produzida por Dudu Marote e lançada pela gravadora Warner. A música estourou no Brasil inteiro e levou a banda, formada inicialmente por Mauro, pelo DJ Renato Lopes e pelos clubbers Bebete Indarte e Eloy W., e mais tarde por Ultra Claudia (todos parte da família Nation, clube lendário e berço da cultura clubber), a frequentar programas de TV, como o do Gugu.

Apesar de não ter sido sucesso de vendas – as pessoas nem sabiam o que era música eletrônica direito- o Que Fim Levou Robin estourou na TV, graças também ao seu visual bem exótico para a época, às dancinhas e ao carisma de Mauro. Assim, eles chegaram a sair em turnê nacional, tocaram de Porto Alegre a Belém do Pará, onde se apresentaram para 10 mil pessoas.

Que Fim Levou Robin no Gugu

Segundo Mauro, a ideia de “Aqui Vende Chanel” é fazer uma homenagem à cena eletrônica. Ele convidou DJs e produtores da nova e da velha guarda para criar remixes para a música. Assim, podemos esperar para breve versões criadas por Mau Mau, Lacozta, Edinei Oliveira, Ronald Pacheco, Ramilson Maia, Ricardo Motta, Jr Loppez e Cesar Macchia, que sairão nesta primeira leva. Depois, tem mais remixes, com Luca Lauri, Renato Lopes, Andy, Alex S e DJ Marky.

“Eu acho que a cena dos anos 90 era visceral, e o público tinha sede de informação e tudo era novidade. A cena de hoje vem encima de 20 anos de história. É como se existisse um clima de déjà vu eterno no ar. Nesses 20 anos, os DJs perderam o espaço de lançadores de sons para a internet. E de alguma maneira o que a cena clubber fez foi pôr no centro da história o DJ. Hoje o DJ é parte da produção e não a essência…e isso é uma grande diferença”, contextualiza Mauro.

O clipe da música foi produzido pelo próprio Mauro Borges e dirigido por Fernanda Assumpção, com a participáção da atriz Giovanna Gold e de vários personagens da noite. O single está disponível para download… Viva Chanel!

Agora que você já sabe tudo ou quase tudo sobre a música, que tal refrescar a memória sobre essa pessoa chic, moderna e um tanto desbocada (ele fala na cara mesmo, adoro) que é o Maurinho.

Veja neste Todo Mundo é DJ que fiz com ele uns anos atrás.

Claudia Assef

http://www.musicnonstop.com.br

Autora do único livro escrito no Brasil sobre a história do DJ e da cena eletrônica nacional, a jornalista e DJ Claudia Assef tomou contato com a música de pista ainda criança, por influência dos pais, um casal festeiro que não perdia noitadas nas discotecas que fervilhavam na São Paulo dos anos 70.

× Curta Music Non Stop no Facebook