Lov.e, B.A.S.E., Toco, Nation, Overnight e mais: listamos hits de 22 clubes lendários pra você matar saudade

Mimi Da Silva
Por Mimi Da Silva

Quem nunca voltou no tempo direto pra pista de dança de algum clube ou noite específica ao ouvir uma música? Tem faixas que sempre ficarão marcadas na nossa lembrança como a trilha sonora de um clube. Nos anos 70, 80 e 90, cada clube tinha seus próprios hits, já que música não era algo fácil de se achar e cada boate investia muito em seus próprios discos de vinil, comprados a peso de ouro.

Por isso, a gente pensou em resgatar um top 5 de clubes que fizeram história, dos anos 70 até o início dos anos 2000. Focamos os esforços em 22 clubes de São Paulo desta vez, só pra começar os trabalhos, mas nada impede que nossas próximas listas foquem em outras cidades.

Vamos começar do começo, com a primeira discoteca do Brasil, Papagaio Disco Club, que tinha como DJs residentes da maravilhosa Sonia Abreu e o DJ Robertinho. Depois passamos para os anos 80, com os icônicos Madame Satã, Nation e Rose Bom Bom. A lista segue pros anos 90 com Overnight, Latino, Hell’s Club, Sound Factory e chega até os anos 2000 com o saudoso Lov.e Club e seus hits.

Agradecimentos especiais a todos os residentes, promoters e donos de clubes que ajudaram a montar este quebra-cabeças sonoro. Deu trabalho, mas valeu a pena.

PAPAGAIO DISCO CLUB (Av. Brigadeiro Faria Lima – Cal Center)

 

Os DJs Robertinho e Sonia Abreu (de costas) na Papagaio's

Os DJs Robertinho e Sonia Abreu (de costas) na Papagaio

Inaugurada em 1976, a Papagaio ficou famosa pela qualidade de som impecável, bicicletas penduradas no teto e sistema de iluminação inovador, com arcos de neon. Pérolas da era disco foram lançadas e consagradas ali.
A DJ Sonia Abreu, residente que viveu tudo isso, passou pra gente a seguinte lista com os hinos da casa.

TOP 5 PAPAGAIO DISCO CLUB BY SONIA ABREU

sonia-abreu-jornal

Giorgio Moroder – From Here To Eternity (1977)


Frenéticas – Dancin’ Days (1978)

Santa Esmeralda – Don’t Let Me Be Misunderstood (1977)

Chic – Le Freak (1978)

MADAME SATÃ (Rua Conselheiro Ramalho – Bixiga)

MADAME-SATA-Magal-e-o-dono-Willian_l

O DJ Magal e o dono do Satã, Willian

Inaugurado em 1983, o lendário casarão do Bixiga, que teve como DJs “apenas” Marquinhos Ms, Magal e Mau Mau, foi das pistas mais darks que São Paulo já teve. Abrigava góticos, punks, performers, artistas e jornalistas. Em 1993, o Madame Satã saía de cena.

TOP 5 MADAME SATÃ BY MAGAL E MAU MAU

The Smiths – How Soon Is Now? (1985)

Bauhaus – Bela Lugosi’s Dead (1979)

New Order – Temptation (1982)

Section 25 – Inspiration (1984)

Cocteau Twins – Garlands (1982)

DANCING (Av. Morumbi – Morumbi)

O clubão do Morumbi teve seu auge em meados dos anos 80 ficou famoso por seu mix musical, que podia abranger de Sisters of Mercy até rock’a’billy. Na matinê, aos domingos, o residente era o performático argentino Mister Sam. O residente Ricardo Medrano começou ali a mostrar uma mistura de house music, hip hop e rock inglês.

TOP 5 DANCING POR RICARDO MEDRANO

Big Audio Dynamite – E=MC2 (1986)

Liaisons Dangereuses – Los Ninos Del Parque (1981)

The The – Uncertain Smile (1982)

Soft Cell – Torch (1982)

Run DMC – Walk This Way (1986)

ROSE BOM BOM (Oscar Freire – Galeria Fêmina – Jardins)

ROSE-BOM-BOM-Angelo-na-Cabine_l

Angelo Leuzzi, dono e DJ do Rose, na cabine do clube

De hip hop ao EBM, passando por house music e ainda cedendo espaço para bandas de rock apresentarem seus trabalhos. De 1983 até 1990, o Rose Bom Bom fez história em uma galeria nos Jardins, onde bandas como Titãs, Plebe Rude e Ultrage A Rigor fizeram suas primeiras apresentações. Aqui também Marquinhos MS e Magal fizeram a história do underground paulistano.

TOP 5 ROSE BOM BOM BY DJ MAGAL

Liaisons Dangereuses – Los Ninos Del Parque (1981)

Housemaster Boyz And The Rude Boy Of House – House Nation (1986)

Steve Silk Hurley – Jack Your Body (1986)

Mantronix – Who Is It? (1986)

Beat Dis – Bomb The Bass (1988)

TOCO (Rua Dona Matilde – Vila Matilde)

TOCO-Pista_l

A pista maravilhosa da Toco

A Toco nasceu em 1972 e fez história. Viveu a disco, a house e dance music underground com a residência do DJ Marky nos anos 1990. Assim como passou por todo o processo e avanço tecnológico em sistema de som e iluminação. Passou por várias reformas, chegou a ter um tobogã que descia do piso superior ao inferior. Trouxe ao Brasil bandas como Information Society, Company B e Snap! Suas noites, matinês e seus DJs foram essenciais para a cultura do DJing e da dance music em São Paulo e no Brasil. Encerrou suas atividades em 1997.

TOP 3 TOCO BY DJ VADÃO

Company B – Fascinated (1986)

Technotronic – Pump Up The Jam (1989)

LNR – Work to The Bone (1987)

NATION DISCO CLUB (Rua Augusta – subsolo da Galeria América – Jardins)

NATION-Renato-Lopes_e_Marquinhos_Ms_l

Os DJs Renato Lopes e Marquinhos MS na cabine do Nation

No subsolo da galeria América, a Nation Disco Club foi a casa onde os DJs Renato Lopes, Mauro Borges e Camilo Rocha injetavam suas novidades através da música de pista no final dos anos 80 e início dos 90. Ali também nasceu todo um estilo de vida clubber, com suas gírias, códigos e roupas.

TOP 5 NATION BY MAURO BORGES E RENATO LOPES

808 State – Pacific (1989)

Malcolm McLaren and the Bootzilla Orchestra – Deep In Vogue (1989)

Les Rita Mitsouko – C’est Comme Ça (1986)

Deee Lite – Groove is In The Heart (1990)

Lisa Lisa & The Cut Jam – Let The Beat Hit ‘Em (1991)

CONTRA-MÃO (Rua Coelho Lisboa – Tatuapé)

CONTRA-MAO-Ricardo-Guedes_

Ricardo Guedes, o mestre da Contra-mão

De 1980 a 1992, a Contra-Mão agitou o bairro do Tatuapé. E trazia gente de longe sob os comandos do saudoso Ricardo Guedes nas pick-ups. Mixagens ousadas e perfeitas, muitas novidades e um videowall onde eram transmitidos os videoclipes do momento. Muitas músicas tinham a cara da Contra-Mão, segue uma lista de quem bebeu nessa fonte.

TOP 5 CONTRA-MÃO BY DJS MARKY E MIMI

Sway & King Tech – Follow 4 Now (1990)

Club Idol – Last Night A Dj Saved My Life (1990)

101 – Just As Long As I Got You (1989)

Rebel MC & Tenor Fly – Wickedest Sound (1991)

The Beatmasters – Who’s In Da House (1989)

SUNSET CLUB (Av. Cruzeiro do Sul – Santana)

SUNSET-Toco-e-Contramao_l

Agitando a Zona Norte de São Paulo, a Sunset também abrigava vários bailes blacks da capital. Ricardo Medrano e Celsinho Double C foram DJs do clube que, em datas especiais, fazia a alegria dos frequentadores com as intituladas noites TOCO e CONTRA-MÃO na SUNSET, onde residentes dos citados clubes também tocavam.

TOP SUNSET CLUB BY CELSINHO DOUBLE C

101 – Just As Long As I Got You (1989)

OVERNIGHT (Rua Juvenal Parada – Mooca)

OVERNIGHT-Pista_l

A rua Juvenal Parada, no tradicional e residencial bairro da Mooca, traz até hoje lembranças aos que passam ali e viveram sob o soundsystem e iluminação poderosos da Overnight. Fez muita gente atravessar a cidade pra conferir de perto tudo aquilo. Inaugurou em 1988 e encerrou suas atividades em 2004. Um dos grandes atrativos era seu DJ residente, Andy.

TOP 5 OVERNIGHT BY DJ ANDY

F.O.C. Friends Of Carlotta – Fingerfoc (1990)

Dead or Alive – You Spind Me Round (Like a Record) (1984)

LDV – Climb The Wall (1992)

King Of The Jungle – King Of the Jungle (1994)

Rebel MC & Tenor Fly – Wickedest Sound (1991)

HELL’S CLUB (Espaço Columbia – Rua Estados Unidos – Jardins)

HELLS-Club-MauMau-Pil_l

O Hell’s Club foi o primeiro afterhours brasileiro. Criado por Pil Marques, tinha como residente o DJ Mau Mau. Começava as 5 h da madruga e ia até as tantas, ali num porão anexo do clube Columbia. Teve seu início em 1994 e ficou por lá até 1998. Depois disso firmou residência em vários outros clubes de SP, mas foi no Vegas que ele voltou a viver. A nação Hell’s, o culto ao DJ, o techno foram tendências que nasceram ali. DJ sets históricos de gringos como Laurent Garnier, Stuart McMillan e tantas outras histórias registradas na mente e nas tatuagens das pessoas que viveram a época aconteceram no porão do Hell’s.

TOP 4 HELL’S CLUB BY RONALD, MAURÍCIO UM E MAU MAU

Secret Cinema 2 – Straight Forward (1995)

Sterac – Asphyx (1995)

Galaxy 2 Galaxy – Hi Tech Jazz (1993)

Underworld – Juanita (1996)

LATINO CLUB (Rua da Consolação – Jardins)

LATINO-1Ano_l

Referência de house e garage na primeira metade dos anos 1990, o Latino foi um clube montado pela Bebete Indarte (do grupo Que Fim Levou Robin? e do clube Massivo). Luiz Pareto com as sextas e Renato Lopes às quintas e sábados passavam bem a lição. A fila era certa, dobrando a esquina da ladeirinha da Consolação. Dançar e ver o DJ tocando a noite toda, conduzindo a pista, construindo um set de mais de 5 horas, era realmente uma aula.

TOP 3 LATINO CLUB BY RENATO LOPES

LN’S – Disco Inferno (1993)

Brutal Bill – Everybody’s Pumpin (1995)

Atom – Love To Heart (1994)

ESPAÇO NATION (Praça Roosevelt – Centro)

Reduto de clubbers e cybermanos, o Espaço Nation (não confundir com Nation Disco Club) funcionou na Praça Roosevelt, literalmente no underground; descia-se ao subsolo no final de um corredor que parecia uma galeria, onde já rolava a concentração de amigos e frequentadores colocando a conversa em dia e fazendo o esquenta pra entrar no clube. Escuro, com muita fumaça e luz estrobo, techno, house e brakbeats pelas mãos do DJ Dabolina e tantos outros convidados, era tudo de que precisávamos. Isso aconteceu na segunda metade dos anos 1990. O clube ainda teve uma filial na rua Henrique Schaumann.

TOP 3 ESPAÇO NATION BY DABOLINA E MIMI

Envoy – Dark Manoeuvres (1996)

Jeff Mills – Late Night (1992)


UR – Electronic Warfare (1995)

SRA. KRAWITZ (Rua Fortunato – Santa Cecília)

KRAWITZ-mauMau_l

O icônico clubinho underground do bairro de Santa Cecília, que tinha Renato Lopes e Mau Mau como residentes, contribuiu muito para quem queria ouvir as novidades da música eletrônica, através das inusitas e divertidas festas que tinham a assinatura do promoter Nenê. O espaço era pequeno pra tamanha ferveção e público ávido e sedento por tudo aquilo.

TOP 4 SRA. KRAWITZ BY RENATO LOPES, MAU MAU E NENÊ

Leftfield – Release the Dubs (1992)

Felix – Don’t You Want Me (1992)

DSR – Babaloo (1992)

Jam & Spoon – Follow Me (1993)

SOUND FACTORY PENHA (Rua Padre Benedito de Camargo – Penha)

SOUND-FACTORY-Penha-Rogerio-e-Luana-Malucat-Promoters_l

Os promoters Rogério e Luana Malucat com o DJ Julião

O mesmo local que abrigou os históricos Massa Rara e depois a Show Business deu lugar ao clube que mudaria todo o conceito de música de pista da Zona Leste, Sound Factory. A década de 90 foi bem generosa. Marky (ou Marquinhos Mark Marky como era conhecido na época) e Julião mostraram ali a que vieram.

TOP 3 SOUND FACTORY POR MARKY E OSVALDO (PROPRIETÁRIO)

Bizarre Inc. – Playing With Knives (1991)

N-Joi – Mindflux (1991)

Masters At Work feat. India – I Can’t Get No Sleep (1993)

CLUB MASSIVO (Alameda Itu – Jardins)

MASSIVO-Gaiola---foto-do-livro-Babado-Forte_l

O Massivo nasceu no final de 1991. Empreitada de Mauro Borges e Bebete Indarte. Irreverência e diversão, house, garage e disco Music, gaiolas e “almôndegas” na pista, tudo isso era a cara do Massivo. Em 1996, o clube encerrou suas atividades, deixando um legado de hits que nasceram lá.

TOP 5 MASSIVO POR MAURO BORGES

Novecento – Day And Night (Morales Club Mix) (1992)

Lil Louis & The World – Club Lonely (1992)

Simone – My Family Depends On Me (1991)

Sandy B – Feel Like Singin’ (1992)

C+C Music Factory – Robi Rob’s Boriqua Anthem (1994)

SOUND FACTORY PINHEIROS (Rua Cardeal Arcoverde – Pinheiros)

SOUND-FACTORY-Pinheiros-Laurent-Garnier-Juliao-Oswaldo_l

Laurent Garnier com Julião e Oswaldo

E o clube de Pinheiros era só mais um no plano do DJ e empresário Oswaldo, que muito contribuiu para a cena underground de Sao Paulo. Dava sequência ao trabalho iniciado na Penha, que já era pequeno para tantos seguidores. Josh Wink, Erick Morillo, Laurent Garnier, Tony Sapiano foram algumas das atraçoes gringas que conferiram de perto e se apaixonaram pela ferveção e a vibe sem igual do lugar.

TOP 3 SOUND FACTORY PINHEIROS POR DJ JULIÃO, OSVALDO E GRACE KELLY DUM

Orbital – Kein Trink Wasser (1994)

Marmion – Schoneberg (Marmion Remix) (1994)

Lil “Mo” Yin Yang – Reach (1995)

Underground Baseheads – This Is A Track (1998)

ARENA (Rua Padre Jose Garzotti – Interlagos)

O Arena foi responsável por levar à periférica Zona Sul de São Paulo informação musical e cultural em torno da música de pista na década de 90. OS DJs Patife, Tíbor e Acácio Moura foram alguns dos que desenvolveram esse papel nas pick-ups do Arena.

TOP 4 ARENA POR TIBOR, PATIFE E ACÁCIO

Apotheosis – O Fortuna (1991)

Altern 8 – Evapor-8 (1992)

Chanel X – Rave The Rhythm (1991)

Altern 8 – Move My Body (1991)

CLUBE B.A.S.E (Avenida Brigadeiro Luis Antonio – Bela Vista)

BASE Cabine

Uma antiga sauna dos anos 60, na Avenida Brigadeiro Luiz Antonio, deu lugar ao Club B.A.S.E, inaugurado em 1996. Com visual futurista e uma cabine que parecia um cúpula de teletransporte, o B.A.S.E veio pra impressionar. Grandes nomes nacionais e internacionais compunham os line-ups. Encerrou suas atividades em 2003.

TOP 2 CLUB B.A.S.E. POR ANGELO LEUZZI

Funk Green Dogs – Fired Up (1996)

Brainbug – Nightmare (1996)

WARRIOR (Penha)

O Warrior foi mais um dos clubes que ajudaram a contar a história da música de pista na periférica ZL paulistana. Alimentava os clubbers, cybermanos e moderninhos da região com hits e novidades do underground através dos DJs Willinha, Boca, Paican, Animal e Bunnys.

TOP 3 WARRIOR POR WILLINHA, BUNNYS E PAIACAN

Armand Van Helden – The Funk Phenomena (1996)

I-F – I Do Because I Couldn’t Care Less (1995)

2 Unlimited – Get Ready For This (1992)

FREEDAYS CLUB (Avenida São Miguel – São Miguel Paulista)

FREEDAYS-Mazzur-Mimi-Caramelo_l

Os DJs Mazzur, Mimi e Caramelo, na Freedays

Localizada no extremo leste da capital paulista, a Freedays foi o laboratório onde os DJs residentes Mimi (este que vos escreve) e Mazzur levavam aos frequentadores o que de underground acontecia no cenário das pistas do outro lado da cidade. Mau Mau, Julião, Eric Caramelo, Renato Lopes, Luiz Pareto e Andrea Gram tocavam com frequência na casa, que apostou no avesso do pop das FMs que imperava. No final dos anos 1990, a Freedays fechou as portas. Do intercâmbio de informações e do cenário que a Freedays criou, nasceram a REACT MUSIC e tantos outros projetos e DJs da Zona Leste.

TOP 4 FREEDAYS CLUB POR MIMI E MAZZUR

Dj Duke – A Nº 1 (1996)

Basement Jaxx – Fly Life (Extra) (1997)

DJ Sneak – All Jazzed Out (1995)

Carl Craig Pres. Paperclip People – The Floor (1996)

LOV.E CLUB & LOUNGE (Rua Pequetita – Vila Olímpia)

LOVE-Pista_l

O Lov.e foi o clube que quebrou o conceito de que os clubes tinham que ser pretos (tetos e paredes). Uma infinidade de cores distribuídas em lustres dava o tom da iluminação, e a decoração era completada com flores e margaridas gigantes, chamas, pelúcias e globos de espelho. Foi o “Clubinho do Coração” por onde passaram inúmeras atrações gringas, noites de techno, house, drum’n’bass, black e funk carioca, onde tocaram, senão todos, quase todos os bons DJs do Brasil, de 1998 a 2008.

TOP 5 LOV.E POR ELI IWASA, HERMES SANT’ANNA, JAC JUNIOR E MARKY

Paco & Julia Set – The Deep Wire (2002)

DJ Rolando – Knights of The Jaguar (1999)

Octave One Feat. Ann Saunderson – Blackwater (2000)

DJ Zink – Cassino Royale (2001)

Renato Cohen – Pontapé – 2002

U.TURN (Rua Tabapuã – Itaim Bibi)

UTURN-Pista-Principal_light

Projetada por Muti Randolph (o mesmo que projetou o D-Edge), a U.Turn foi um clube marcante. Seus três ambientes eram de deixar qualquer um de boca aberta. Festas a fantasia comemorando o aniversário do Hell’s Club além de outras com line-ups surpreendentes marcaram a história do lugar. Foi casa dos DJs Luiz Pareto, Mauricio Um, Pil Marques, Ricardo Guedes, Felipe Venancio, Mimi e tantos outros.

TOP 4 U.TURN POR MAURÍCIO UM

Halo Varga – Future (2000)

Silvery Sounds – Sounds of K (1998)

Pure Science – Say It (1999)

Laurent Garnier – The Man with the red Face (2000)

× Curta Music Non Stop no Facebook