Kim Gordon, ex baixista do Sonic Youth, vai coeditar livro de ensaios sobre artistas e movimentos femininos ‘This Woman’s Work’.

Por Amanda Sousa

Desde que o mundo é mundo, a narrativa histórica musical vem sendo escrita – em sua imensa maioria – por homens e para homens. E, com o objetivo de desafiar essa narrativa sexista e registrar a trajetória e garra das mulheres no universo musical, será lançando em abril do ano que vem, o livro This Woman’s Work: Essays on Music, pela editora White Rabbit.

O ensaio será coeditado pela co-fundadora do Sonic Youth, Kim Gordon, ao lado da ex-jornalista musical Sinéad Gibson e contará com contribuições de Maggie Nelson, Ottessa Moshfegh, Margo Jefferson, Jenn Pelly, Juliana Huxtable, entre outras. O livro apresenta escritos de mulheres que misturaram música e ativismo, quebras de gênero e conta um pouco como é ser uma garota em uma banda.

Capa livro This Womans Work

De acordo com sua sinopse, o livro é “para e sobre as mulheres que chutaram portas, como pioneiras de seu ofício ou fazendo da política um ponto central em sua sonoridade: aquelas que oferecem uma nova forma de pensar sobre o vasto espectro de mulheres na música”. Este não é o primeiro livro nesta linha em em fevereiro de 2015, Gordon publicou um livro de memórias, Girl in a Band, considerado até hoje como o único registro dos últimos 50 anos de cultura alternativa.

Com cerca de 368 páginas, já é possível reservar o livro neste site, por cerca de 26 dólares, o equivalente a  R$130 (com dólar cotado a 5,20) – Fica a dica de presente para esta que vos escreve.

O livro conta com relatos de:

1. Kim Gordon – escrevendo sobre Yoshimi
2. Sinead Gleeson – escrevendo sobre Wendy Carlson
3. Ottessa Moshfegh – escrevendo sobre suas próprias aventuras no mundo da música
4. Juliana Huxtable – escrevendo sobre som, arte do ruído, sexo, orgasmos, escuridão
5. Maggie Nelson – escrevendo sobre Lhasa
6. Rachel Kushner – escrevendo sobre Wanda Jackson
7. Anne Enright – escrevendo sobre Laurie Anderson
8. Yiyun Li – escrevendo sobre aprender a amar a música americana
9. Leslie Jamison – escrevendo sobre mixtapes
10. Fatima Bhutto – escrevendo sobre o poder da música em culturas que a suprimem
11. Liz Pelly
12. Jenn Pelly
13. Megan Jasper – escrevendo sobre como trabalhar na Sub Pop
14. Simone White
15. Margo Jefferson – escrevendo sobre jazz e negritude
16. Zakia Sewell

Amanda Sousa

Amanda Sousa é mãe, feminista, tem 30 anos e é formada em Comunicação Social. Natural de São Paulo, atualmente mora em Jundiaí. É apaixonada por música desde que se entende por gente. Vai do punk ao pop, gosta de descobrir sons em todas as vertentes.

× Curta Music Non Stop no Facebook