Juçara Marçal

Juçara Marçal, antes de seguir rumo a sua primeira turnê europeia pós isolamento social, troca uma ideia no Diálogos Profanos

Por Carola González

A cantora e compositora Juçara Marçal é a estrela do episódio #39 do podcast Diálogos Profanos.

Ela lança seu segundo disco solo, sucessor do aclamado Encarnado, Delta Estácio Blues com produção musical de Kiko Dinucci, seu parceiro de muitos anos e projetos e que também é seu vizinho de prédio, o que facilitou passar pela pandemia e realizar todas as ideias musicais que têm em comum. É com Kiko que Juçara segue em mais uma turnê europeia como convidada do show de Rastilho, último trabalho dele.

Delta Estácio Blues traz  forte presença de Juçara como compositora em todas as etapas e processos de criação: nas colagens eletrônicas que levaram às bases das músicas; letras, melodias, parcerias e poesias; nas variações e investigações que realiza sobre o próprio canto e voz. “Começamos a fazer em 2017, eu e o Kiko tivemos a ideia de fazer um disco que partisse das bases eletrônicas, que iríamos construir do computador, bases eletrônicas samples, riff, ostinatos rítmicos, fontes muito diferentes para fazer essa bases. E as canções surgiram daí, foi o processo oposto do que a gente está acostumado a fazer, como foi no Encarnado”. O resultado foi uma abordagem à música eletrônica fora dos gêneros já conhecidos, propondo novos cenários, investigações rítmicas e buscando um diálogo com o pop. Ouça Delta Estácio Blues: https://onerpm.link/DeltaEstacioBlues

Juçara conta que o álbum teria várias participações, mas como o prêmio de fomento Natura Musical tudo pode ser realizado conforme os planos e pagando todo mundo. O trabalho é solo, mas cheio de parcerias, nas composições com Tulipa Ruiz, Siba, Rodrigo Campos, Maria Beraldo, Douglas Germano e Catatau. É do rapper Ogi o primeiro single, “Crash”, que recebeu o clipe na vertical de Ana Júlia Theodoro. Assista aqui

Antes de seu trabalho solo, Juçara colocou a voz para Metá Metá, Vésper Vocal, A Barca e Ilu Obá De Min. Lançou Anganga ao lado do músico e experimentador carioca Cadu Tenório e Sambas do Absurdo com Rodrigo Campos e Gui Amabis. Fez um feat com Marcelo D2 em “Rompeu o couro”.

*Diálogos Profanos é um podcast que entrevista semanalmente mulheres e dissidências que atuam em todas as frentes de forma independente e autônoma na música no Brasil. Já passaram cantoras, MCs, produtoras, engenheiras de som, musicistas, radialistas, assessoras de imprensa. É apresentado pela produtora musical Jo Mistinguett e produzido pela jornalista Carola González. E a convite do Music Non Stop compartilha o conteúdo na coluna Diálogos Profanos Non Stop, que é um resumo do podcast.

× Curta Music Non Stop no Facebook