policias y ladrones banda Policias Y Ladrones – foto: divulgação

Noise Radar!! Indie Rock Latino-americano, Atalhos na KEXP e mais dicas e lançamentos indies.

Bruno Montalvão
Por Bruno Montalvão

Muitas novidades na coluna essa semana: temos a estréia da nova seção Indie Latinoamericano, com dicas de novos artistas indie rock do México. A banda Atalhos irá participar de um programa da KEXP, dia 22 de Maio, ao lado de artistas incríveis e com transmissão mundial. Falaremos sobre o novo álbum da banda TEKE::TEKE, que chega ao Brasil pela Before Sunrise Records, em parceria exclusiva com a clássica gravadora norte-americana Kill Rock Stars. Também teremos muitas dicas de novos álbuns e artistas que estamos ouvindo e gostando na seção Noise Radiation Top #05, essa semana apresentando: Orions Belte (Noruega), Tamar Aphek (Israel), Deradoorian (Estados Unidos), Esther Maud (França) e Cidade Dormitório (Brasil). A seção Últimas Radiações Sonoras fala um pouco sobre os novos álbuns do Sufjan Stevens, e também sobre as conferências de música LAMC (Los Angeles, US) e The Great Escape (Brighton, UK). E para fechar uma playlist com o melhor do novo indie latinoamericano.

Lembrando que a nossa Coluna é extra-sensorial, altamente interativa e linkada, no sentido de que todos os textos levam a outros textos e links para ouvir cada álbum comentado e também os artistas citados. Passe o mouse enquanto lê e viaje por diversos mundos, países, cenas musicais e realidades paralelas. Essa é a sua coluna musical, essa é a sua casa, essa é a: n̲̅o̲̅i̲̅s̲̅e̲̅ r̲̅a̲̅d̲̅a̲̅r̲̅!!, Volume 02.

 

Atalhos na KEXP

A banda paulista Atalhos, que promete lançar um esperado novo álbum ainda em 2021, será a única atração brasileira a participar do grandioso evento virtual em comemoração aos 10 anos do programa El Sonido, da famosa rádio norte-americana KEXP, de Seattle.

O evento será transmitido no canal oficial da KEXP no YouTube, no dia 22 de Maio, começando às 2 horas da tarde (horário PST), aqui no Brasil começa às 18h. Durante o evento de celebração de 10 anos do programa El Sonido, o público poderá se deliciar com apresentações de artistas como Kali Uchis, C. Tangana, Mon Laferte, Natalia Lafourcade, La Mala Rodriguez, Barbi Recanati, Francisca Valenzuela, Juan Wauters, Javiera Mena, Triângulo De Amor Bizarro, Los Blenders, Mula, Luisa Alamger, Asimov, Yanna, Hidrogenesse, Terror Cactus feat. Tres Leches e Atalhos. O programa especial promovido pelo El Sonido|KEXP faz parte das celebrações do LAMC, maior conferência de Música Latina, que acontece anualmente em Los Angeles, California, mas que nos úlimos dois anos aconteceu de forma virtual, devido a pandemia.

Em breve, conversaremos com os DJs Chilly e Albina Cabrera, que nos falarão sobre esses 10 anos do programa El Sonido numa entrevista exclusiva que traremos para a coluna.

 

poster do festival El Sonido

 

A Atalhos vem chamando a atenção de muita gente dentro e fora do Brasil. As músicas da banda já estão tocando em alta rotação na KEXP (Seattle, WA), Rádio Boise (Boise City, ID), BFF Fm (San Francisco, CA), WAYO Fm (Rochester, NY), Ibero 90,9 (México DF, MX), Good Music Radio (Londres, UK), Radio Wigwam (Belfast, UK), Groover Radio (Paris, FR), Programa El Fusil (México DF, MX), Indie AM (México DF, MX) entre inúmeros outros. O último single da banda, que é uma releitura em forma de remix (contamos detalhes na coluna passada) produzida por The Holydrug Couple e o produtor musical Gordon Raphael (The Strokes) estreou no dia 09 de Abril e entrou em playlists muito importantes como Neo-Psychedelia Rock (que apresenta o melhor do indie psicodélico pelos quatro cantos do mundo, essa Playlist tem +212 mil ouvintes), além de Chill Psicodelia (México), Fresh Dance (México), Indie Brasil (Brasil), Novedades Rock City (Argentina), This is Holydrug Couple e muito mais, foram mais de 50 playlists!

Mas a cereja do bolo, por enquanto, será essa apresentação da Atalhos no evento especial de celebração dos 10 Anos do programa El Sonido, da rádio KEXP. Lembrando que, o evento vai ao ar no dia 22 de Maio, começando às 2 horas da tarde (horário PST), e às 18h horário de Brasília. Imperdível!

 

Atalhos no festival El Sonido

__________________________________________________________

TEKE::TEKE, combo canadense/japonês lança seu primeiro álbum via Kill Rock Stars

Na sexta-feira (dia 07), a super comentada banda psych-rock japonesa de sete integrantes TEKE::TEKE, de Montreal, lançará seu álbum de estreia Shirushi através do lendário Kill Rock Stars. Para comemorar, a banda revelará uma história de origem da banda animada, ilustrada pelo guitarrista Serge Nakauchi-Pelletier e a vocalista / artista visual Maya Kuroki. Na espera até Shirushi chegar, vimos o TEKE::TEKE compartilhar uma série de singles cada vez mais amados, incluindo o feroz “Meikyu”, o sobrenatural “Yoru Ni” e a feroz “Barbara” construídos em uma onda de elogios de formadores de opinião como Consequence, Paste, Guitar World, BrooklynVegan, KCRW, SPIN, Under the Radar e outros. A banda encerrará esta jornada incrível com uma sessão ao vivo no projeto “At Home” da KEXP, na segunda-feira, 10 de maio.

capa do álbum da banda Teke Teke

O primeiro álbum da TEKE::TEKE chega ao Brasil numa parceria inédita que a Brain Productions fez com a lendária gravadora norte-americana Kill Rock Stars, berço de ícones indie como Bikini Kill, Elliot Smith, Shonen Knife, Deerhoof, entre outros. A Brain está lançando o selo Before Sunrise Records e esse primeiro álbum do TEKE::TEKE é também o primeiro lançamento do nosso selo, e nós estamos muito felizes com tantos elogios que o álbum vem recebendo da crítica musical ao redor do mundo. Vejam alguns exemplos do que andou saindo por aí sobre esse álbum deles:

“Energia incomparável em toda a sua glória surf-psych” – Consequence

“Se Quentin Tarantino dirigisse um filme de Bond, seria algo como ‘Yoru Ni’ soa” – Paste

“Uma abordagem nova e fascinante do Japanese psych punk” – Under the Radar

“Energia e som crus … TEKE::TEKE toca instrumentos japoneses tradicionais contra guitarras violentas” – KCRW

“Um som retro e moderno único que pode … servir como trilha sonora para o filme mais legal que você já quis estrelar” – SPIN

“Mistura teatral de psicologia, surf rock e folk japonês tradicional… liderada pelos estilos vocais enfáticos de Maya Kuroki” – Exclaim!

__________________________________________________________

INDIE LATINOAMERICANO – México

Nossa coluna irá propor uma viagem pelo atual indie latino, apresentando a cada edição o que há de melhor no atual mercado alternativo latinoamericano. E para começar, vamos apresentar nossas bandas e artistas preferidos do México.

Desde que fomos ao México em 2015, numa turnê que realizamos com a banda The Baggios, que meu amor pela música indie mexicana só aumenta! O México tem uma cena musical fortíssima, pautando quase tudo o que se ouve e é sucesso na América Latina, e o Indie Rock e todas suas vertentes está presente nesse movimento, com muita força e diversas bandas excelentes e que já se destacam além do México, como é o caso dessas 06 bandas que vou mencionar, e ainda os 03 bonus com artistas pop mexicanos que são indispensáveis.

El Shirota

Conheci o trabalho do El Shirota em 2020, graças a curadoria do programa El Sonido (KEXP) que selecionou eles para participar do festival de música virtual que organizamos em Abril de 2020, o “Global Music Fest” (indicado ao Prêmio Dynamite de Música Independente, na categoria “Melhor Evento”. Vote aqui!). El Shirota abriu o evento com chave de ouro e uma apresentação super poderosa, que pode ser revista aqui. Quem viu, se surpreendeu e ama a banda até hoje. O álbum mais recente da banda saiu em 2020 e se chama “Tiempos Raros”. Eles tem até uma música chamada “Carreta Furacão”, quer ligação maior com o Brasil real do que essa?

banda El Shirota

Los Blenders

Um dos nomes mais proeminentes da atual cena indie mexicana é a banda Los Blenders, que lançou em 2020 seu último álbum “Mazunte 2016” e se destaca como um dos artistas indie mais legais do México, já com boa fanbase nos Estados Unidos e outros países. Los Blenders se auto-intitula como a banda de surf punk mais querida de México. Eles irão participar da celebração de 10 Anos do Programa El Sonido, junto com a Atalhos e muitos outros artistas latinoamericanos.
banda Los Blenders

Mint Field

Um dia, recebi um email da agência francesa Super! me falando sobre o trabalho dessa banda de Tijuana, México. Eles queriam que eu representasse a banda na América do Sul, o que prontamente aceitei. MINT FIELD é um projeto da vocalista/guitarrista Estrella del Sol, e já tem carreira internacional sólida, com grande fanbase nos Estados Unidos e diversos países da Europa. A banda já se apresentou em inúmeros festivais de música ao redor do mundo e é um dos principais nomes do atua indie mexicano. O último lançamento da banda é o álbum “Sentimiento Mundial“, gravado em Londres no Wilton Way Studios.  A banda teve uma baixa em 2019, com a saída da baterista original Amor Amezcua, agora o Duo MINT FIELD é formado por Estrella e o baixista Sebastian Neyra.

Duo Mint Field

MINT FIELD agora é duo formado por Estrella e Sebastian.

Margaritas Podridas

Descobri essa banda faz alguns dias e já estou apaixonado por elas. Parecem duas irmãs gêmeas meio estranhas tocando com alguns amigos, o visual me atraiu na hora. Soube pelo amigo Márcio Calixto que antes elas se chamavam Rotten Daysies e cantavam em inglês. Uff!! Ainda bem que só cheguei agora, com elas já cantando em espanhol, a língua nativa, muito mais natural, muito mais foda! Margaritas Podridas é uma banda de noise com influências de grunge e shoegaze, elas são de Hermosillo, Sonora, MX. Essa é a banda para quem curte aquele rock sujo, cheio de distorção, com vocais enterrados, bem típico das bandas noise shoegazer dos anos 90. Elas acabam de lançar um álbum novíssimo, muito foda, que leva apenas o nome delas “Margaridas Podridas” e traz uma arte de capa cheia de margaridas, normaizinhas, pasmem. Mas, Madrecita de Díos, esse álbum novo delas é bom demais.

banda Margaritas Podridas

Margaritas Podridas, banda de Sonora, MX

Películas Geniales

Esse projeto é incrível. Imagine um cantor que surge no palco com uma máscara de cachorro e tocando uns indie bem lo-profile, essas músicas de agora, que dialogam com a juventude atual. Pois bem, o Películas Geniales lançou 04 singles em 2020, dos quais destaco “Muy Bueno“, que é uma música leve e divertida. Em breve, eles chegam ao Brasil, mas isso contaremos nas próximas colunas. Aguardem novidades bem malucas!

banda Peliculas Geniales


Polícias y Ladrones

Tem uma música deles que eu amo muito e escuto toda semana, algumas vezes escuto umas 10x no mesmo dia, e só isso já basta para eu amar Polícias y Ladrones. A música não tem nome, ela chama 🙂. A banda começou com Alonzo (guitarra e voz), Iván (baixo) e Luis (bateria) que se conheceram na escola primária em Tijuana, México. Com essa formação gravaram um EP influenciado pelo garage rock. Quando conheceram Andrés (guitarra e teclado) em um show local, o convidaram para a banda. Dirigindo o som mais para o indie (influenciados pela geração de bandas conhecidas como C86 e Pixies), lançaram seu primeiro LP, Flores. Em 2019, vários singles foram lançados “Nada Te Va a Matar”,  🙂 (a minha preferida) , “Todo Bien”, influenciados pelo shoegaze e pelo bedroom pop. Eles tocaram em festivais no México e nos Estados Unidos, incluindo o Viva! Pomona, SXSW, Primavera/Verão PLOP.

Polícias y Ladrones

Na próxima coluna, a nossa viagem pelo Indie Latinoamericano continuará… e a próxima parada será a Colombia!!

__________________________________________________________

NOISE RADIATION – Top#05

Nosso passatempo preferido está de volta: Noise Radioation – Top #05, o espaço onde garimpamos as novidades ao redor do mundo e divimos com vocês tudo o que estamos ouvindo e gostando. Essa semana viajamos por Estados Unidos, Israel, França, Noruega e Brasil.

Orions Belte (Oslo, NO)

O Orions Belte é um trio de rock instrumental de Oslo, Noruega. Conheci eles por conta de uma versão que fizeram do clássico brasileiro “Tudo Que Você Podia Ser“. Eles lançaram “Vila Amorini” em 2021 e estão promovendo muito o álbum aqui no Brasil, já vi anúncios deles no Instagram. A banda se destaca pela qualidade do instrumental que fazem, com músicas deliciosas e perfeitas para qualquer momento. Uma das bandas que mais tenho ouvido ultimamente. Escutem “Vila Amorini”, é um grande álbum. Sente o clima da banda no incrível video de “New Years Eve #2”.

Tamar Aphek (Tel-Aviv, IS)

Que banda!! E que disco!! Essa banda foi dica do meu amigo Jesse Medina, de Los Angeles, que num chat aleatório me falou do nada: “Hey, Bruno! Você já ouviu Tamar Aphek?”. Na hora eu disse que não, nunca tinha mesmo ouvido falar, mas assim que o chat terminou, fui ouvir e dois minutos depois eu já estava gravando um video dançando freneticamente uma das canções da banda e mandei pro Jesse ver. Só depois me liguei que tinha gravado tudo de cuecas. Ficou hilário! hahahahaha. Tamar Aphek é uma das faces proeminentes do rock contemporâneo na cena rock israelense e foi coroada “a deusa da guitarra de Israel” (Timeout Tel-Aviv). Em 2014, Tamar deu um salto com seu EP solo “Collision”, que mostrou seu grande poder não só como trituradora, mas como compositora talentosa.

Tamar é semelhante a artistas que quebram as expectativas – equilibrando elegância e brutalidade, som de guitarra feroz e melodias doces. Essas forças ressoam através de apresentações ao vivo de Tamar e sua banda, que são infundidas por jazz e ritmos musicais globais. Ela agora ressurgiu com um novo projeto chamado após seu próprio nome, juntando-se ao baixista Or Dromi e ao baterista David Gorensteyn. Tamar chama seu estilo de “Jazz & Roll” – “Eu sinto que neste período de tempo, enquanto as pessoas elogiam o rock’n’roll e o comparam a seu irmão perdido,“ o jazz ”, há um lugar para parar a erosão nesses dois gêneros ”. Desde então e agora, Aphek fez algumas turnês significativas na Europa e nos Estados Unidos, dividiu o palco com artistas como M.Ward, Deerhof, The Editors e participou de festivais como SXSW, Treefort festival, CMJ, Fusion Festival, Dreamgaze Festival, Barreiro Festival, Dunjam Festival e muito mais.

Tamar Aphek

foto: divulgação

Deradoorian (Los Angeles, US)

Depois de anos fazendo seus discos sozinha, Deradoorian passou os últimos anos em Nova York fazendo colaborações improvisadas com outros músicos, conectando-se com as pessoas e criando um desejo de levar essa energia para a gravação de seu próximo álbum. Esse álbum, Find the Sun, é um instantâneo de seu estado mental e espiritual na época, o resultado de compotas vagamente guiadas com um bando de almas afins com a intenção de tornar algo cru e vulnerável, com poucos ensaios.

As músicas começaram como esquetes, depois moldadas em conceitos mais fortes durante um verão passado na praia de Rockaways, deitada na areia e absorvendo os raios do sol, jogando tigelas de meditação, escrevendo letras e conversando sobre música com seu amigo e percussionista Samer Ghadry. Junto com o colaborador frequente de Ghadry, Dave Harrington, eles levariam essas canções através do país para Marin County, California’s Panoramic House, um estúdio analógico com uma sala ao vivo com janelas do tamanho da parede que contemplam o oceano Pacífico do topo do Monte. Tamalpais. A energia e o espaço da sala servem como o quarto membro da banda, suas vigas antigas e tetos cavernosos colorindo as faixas da bateria com um senso inato de espaço.

Esther Maud (??, FR)

Descobri a Esther Maud porque ela começou a seguir o perfil da Brain no instagram, mas logo depois fiquei sabendo do trabalho dela por meio de uma banda daqui do Brasil, a Slowaves (aliás, anotem esse nome!) que veio falar comigo também, me contando que tinha gravado uma música com ela. PLIM! Foi o ponto de ligação que ainda me faltava para poder me aprofundar mais na obra que aquela garotinha francesa estava criando. E que obra mais bonita. Esther, além de cantora, também é estilista e cria roupas lindas, algumas ela mesmo usa em seus shows e videos. Esther Maud costura. Esther Maud desenha. Esther Maud tira fotos e faz vídeos. Mas acima de tudo, Esther Maud escreve. Ela grava seus textos na forma de notas vocais e, aos poucos, vão se transformando em melodias, depois em canções. Essas canções quase nuas, a cappella, ela as manda para os quatro cantos da França, porque não sendo ela própria uma musicista, ela busca o cenário certo para seus instantâneos de vida. E uma vez terminada, a magia opera e vemos mais do que fogo: suas canções pop ganham desde os primeiros segundos, como se tudo estivesse ligado (textos / melodia / produção) desde o início. Aparentemente leves, falam do amor, claro, aquele que perdemos, aquele que nos destrói, mas também daquele amor que perdemos e que reencontramos, aquele que nos alivia. Uma doce melancolia, atrevida e nunca arrogante, que nos lembra tanto ilustres antecessores dos anos 60 (Françoise Hardy, Jacqueline Taïeb), como alguns de seus contemporâneos pop (Claire Laffut, Clara Luciani …).

Esther Maud

foto: divulgação

Seu primeiro EP “Since Nothing Lasts” está agendado para Junho. Escutem Coup de Torrent, o primeiro single que ela lançou em 2021.

Cidade Dormitório (Aracaju, BR)

Olho vivo nessa banda de Aracaju, Sergipe. Os garotos da Cidade Dormitório fazem músicas lindas e urgentes. Eles tem apenas 02 álbuns lançados “Fraternidade-Terror” (2019) e “Verões e Eletromésticos” (2020) e alguns singles e um EP “Esperando o Pior” (2017), que tem o hit indie “Agora o Meu Coração É um Lixeiro Azul Vazio Escroto” que já ultrapassa +1.600.000 milhões de execusões no Spotify. Não entendo porque eles não estão tocando em todos os festivais de música do Brasil, aliás, não só não entendo como também não concordo. Cidade Dormitório deveria estar em todo o lineup que se preze no Brasil, a banda é incrível, tem músicas que dialogam com a garotada de agora e letras que falam do que sentimos, de forma profunda e repleta daquele existencialismo profundo. Acredito muito na força desses garotos e queria muito poder ajudar eles a conseguirem conquistar o que desejam com a música bonita e profunda que eles fazem. O caminho é amplo para eles, uma banda incrível mesmo!

__________________________________________________________

ÚLTIMAS RADIAÇÕES SONORAS:

Sufjan Stevens

com certeza, vocês já ouviram falar do álbum quadrúplo do Sufjan Stevens: Meditations, Lamentations, Revelations, Celebrations. O artista norte-americano lançou 04 álbuns de uma só vez há poucos dias, e parece que não vai parar por aí, pois já tem single novo com a mesma estética usada nas capas dos álbuns. Um projeto super ousado e totalmente relacionado ao período de isolamento, como isso afetou a vida do artista e tudo ao seu redor. Não são trabalhos comuns do artista, na verdade, a maioria das músicas nesses álbuns são instrumentais, intervenções sonoras, manipulações de ruídos e frequências e o resultado é surpreendente. Talvez seja um dos lançamentos mais ousados dos últimos tempos, e solidifica o artista com um grande inovador à frente do seu tempo, em busca de uma conexão Universal por meio da música. O resultado agrada os ouvidos e ainda mais a alma. Resta saber se vocês estão preparades para uma experiência tão diversa como essa proposta pelo Sufjan Stevens. Meu preferido? Até agora é “Revelations”.

LAMC: Latin America Music Conference

Começou ontem (dia 04) e vai até o dia 07, o LAMC, importantíssima Conferência de Música Latino-americana que acontece virtualmente pelo segundo ano consecutivo. Originalmente, o evento acontece em Los Angeles, Califórnia, mas com o crescimento da pandemia e os diversos casos de COVID nos Estados Unidos, o evento será outra vez virtual. Esse ano o LAMC trará encontros incríveis como “LAMC Talks with KEXP El Sonido: Natalia Lafourcade sits down with DJ Chilly”, que acontece hoje às 14h do Brasil.
Aqui tem toda a programação!!

The Great Escape: Festival de Brigthon, UK

Mais um importante evento acontece em Maio, desse vez na cidade de Brigthon, o The Great Escape que é um misto de Festival de Música e Conferência, com showcases espalhados pela cidade e a presença de centenas de promotores de Festivais Europeus, ávidos por novidades, novas bandas e artistas inovadores. Alguns brasileiros já tocaram nesse Festival, como é o caso da banda BIKE, por exemplo. E eu gosto e prefiro sempre citar os independentes aqui, porque sei do suor e do quanto ralaram para conseguir uma vaga num evento desse porte. O The Great Escape acontece de 12 a 15 de Maio e a programação completa vocês podem conferir aqui!

festival the great escape

__________________________________________________________

PLAYLIST: Indie Latin Fresh

As bandas mais quentes do indie latinoamericano estão aqui nessa Playlist para vocês conhecerem novos artistas e novas cenas musicais ao redor do Brasil. Artistas do México, Argentina, Chile, Colombia, Costa Rica, Peru, Paraguay, Uruguay e muito mais em 08 horas de música de todos os estilos. Aperta o play!

Câmbio, Desligo!
n̲̅o̲̅i̲̅s̲̅e̲̅ r̲̅a̲̅d̲̅a̲̅r̲̅ volta em breve!

 

Bruno Montalvão

https://www.brainproductionsbooking.com

Carlo Bruno Montalvão gosta de gatos, acredita em ETs e até se considera um deles, adora cozinhar, e "sofre" pelo Lakers e Flamengo. Montalvão também é manager, booker e produtor cultural com +25 anos de experiência e trabalhos realizados na Indústria Musical. Já realizou turnês por todo o Brasil, e também Estados Unidos, Marrocos, Canadá, México, Argentina, Espanha, Chile, Itália, Suíça, França, Reino Unido, Dinamarca, Suécia, Áustria, República Tcheca, Alemanha, País de Gales, Gibraltar, e deu palestras no SXSW, Pop Montreal, Path Festival e diversos outros Festivais. Trabalhou com artistas como Mac DeMarco (CA), Acid Mothers Temple (JP), The Brian Jonestown Massacre (US), Alice Glass (CA), Franc Moody (UK), Sebadoh (US), Jonathan Richman (US), Allah Las (US), The Helio Sequence (US), El Mató A Un Policía Motorizado (AR), Vanguart (BR), entre outros. Atualmente comanda a Brain Productions Booking, o selo indie Before Sunrise Records e apresenta o programa de radio IndieAmerica, na Mutante Radio. #FreePalestine #IndieAmerica

× Curta Music Non Stop no Facebook