A-ha

IN-EDIT 2022, o festival internacional sobre documentários de música, está chegando. Veja a programação completa

Por Jota Wagner

Edição 2022 do festival IN-EDIT, que expõe documentários sobre música do mundo todo, chega á sua edição 2022 entre os dias 15 a 26 de junho, em formato online e presencial.

Chegou a hora de curtir o IN-EDIT Brasil 2022!

O mundo da música rende muito mais além dos discos em si. Adoramos ler biografias, conhecer a história pessoal de cada artista e, sim, assistir a documentários.

O IN-EDIT Brasil chega à sua 14 edição em 2022 e movimenta o circuito de documentários no país. Além de panoramas com produções nacionais e internacionais, o festival ainda premia documentários e promove a exibição em um circuito de salas de cinema.

A organização do festival acaba de divulgar sua programação completa. A abertura do festival apresenta o filme Nothing Compares, sobre a tumultuada história de vida da cantora Sinéad O’Connor.  Aberta a temporada, centenas de documentários poderão ser conferiado em dez dias de muito cinema e música.

 

 

Confira a programação completa:

PANORAMA BRASILEIRO

Competição Nacional
Sessões presenciais, nas salas do festival em São Paulo, e Online para todo o Brasil.

Alan

(Daniel Lisboa e Diego Lisboa (Irmãos Lisboa) | Brasil | 2022 | 92’)

Alan do Rap foi um dos precursores do Hip Hop em Salvador. Para conseguir espaços para divulgar sua arte, ele invadia palcos de outros artistas. Ao mesmo tempo, ele lutava para escapar da miséria e da criminalidade. Em seu caminho, Alan enfrentou as desigualdades sociais, o racismo e diversas injustiças presentes na vida de jovens negros periféricos no país.
Ao longo de mais de oito anos, Alan teve sua vida registrada em imagens feitas pelos Irmãos Lisboa. O resultado é um retrato cru e violento das quebradas, um verdadeiro suco de Brasil. Inédito em festivais.

17/06, SEXTA, 19H _ SPCINE ROBERTO SANTOS
19/06, DOMINGO, 20H30 _ CINESESC | Sessão com diretores
21/06, TERÇA, 18H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO | Sessão com diretores
26/06, DOMINGO, 16H _ CINEMATECA BRASILEIRA

As faces do Mao

(Dellani Lima e Lucas Barbi | Brasil | 2021 | 78’)

Mao tem seu nome marcado na história da música punk no Brasil. À frente dos Garotos Podres, ele construiu sua carreira e reputação. Além disso, existem outras facetas de sua vida: é professor universitário, militante político e anarquista.
Dirigido por Dellani Lima e Lucas Barbi, o filme conta como todas essas faces de José Mao Rodrigues Junior se entrecruzam e qual o pensamento que une todos esses personagens.

17/06, SEXTA, 18H30 _ SALA OLIDO | Sessão com diretores | Sessão seguida de show Garotos Podres
22/06, QUARTA, 18H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
24/06, SEXTA, 19H _ SPCINE ROBERTO SANTOS
26/06, DOMINGO, 15H _ CINEMATECA BRASILEIRA

A Música Natureza de Léa Freire

(Lucas Weglinski | Brasil | 2022 | 99’)

Léa Freire costuma ser comparada a nomes como Villa-Lobos, Tom Jobim ou Hermeto Pascoal, todos homens. Tendo iniciado sua formação em uma renomada escola de música de São Paulo, aprimorado na noite paulistana, ela atravessa os preconceitos de um universo ainda masculino, machista e misógino.
Excepcional instrumentista popular, improvisadora de jazz, arranjadora e compositora, Léa quebra as barreiras entre o erudito e o popular, criando uma sonoridade única e ao mesmo tempo brasileira e universal.
Em Música Natureza, figuras icônicas da música brasileira, lendas do jazz e destaques da nova geração contam sobre a influência de Léa e sua música. As delícias, dificuldades e desafios de ser música e ser mulher.

19/06, DOMINGO, 16H _ SALA OLIDO | Sessão com equipe | Sessão seguida de show Banda Mantiqueira
22/06, QUARTA, 20H30 _ CINESESC | Sessão com equipe
23/06, QUINTA, 19H _ ROBERTO SANTOS
26/06, DOMINGO, 19H _ CINEMATECA BRASILEIRA

Belchior – Apenas um Coração Selvagem

(Natália Dias e Camilo Cavalcanti | Brasil | 2022 | 90’)

Belchior foi um dos artistas mais singulares e misteriosos do cenário brasileiro. Surgido nos anos 1970, duas características emergiam em sua obra: as letras ferinas e um latente sentimento de desajuste aos padrões da sociedade.
Com diversas imagens de arquivo e depoimentos dados ao longo de sua carreira, temos o próprio Belchior falando sobre sua trajetória e refletindo sobre arte e aspectos mundanos, como o sucesso, a fama e seus percalços.

18/06, SÁBADO, 20H30 _ CINESESC | Sessão com diretores
23/06, QUINTA, 18H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
25/06, SÁBADO, 19H _ SPCINE CIDADE TIRADENTES
26/06, DOMINGO, 18H _ CINEMATECA BRASILEIRA

Cafi

(Lírio Ferreira e Natara Ney | Brasil | 2021 | 75’)

Lírio Ferreira (Árido Movie e o Baile Perfumado) e Natara Nery (O Mistério do Samba e Divinas Divas) nos trazem um roadmovie documental sobre o olho, a câmera e o firmamento.
Nascido no Recife e criado no Rio de Janeiro, Carlos da Silva Assunção Filho registrou em sua câmera fotográfica o mundo e seus desdobramentos. Seu olhar apurado nos apresentou movimentos culturais, contraculturais, anônimos e personalidades marcantes. Na música, fez história através de suas fotos, como a que foi utilizada na capa de “Clube da Esquina”. Ao todo, fez mais de 300 capas de discos.

17/06, SEXTA, 20H30 _ CINESESC | Sessão com diretores
21/06, TERÇA, 19H _ ROBERTO SANTOS
24/06, SEXTA, 18H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
26/06, DOMINGO, 17H _ CINEMATECA BRASILEIRA

Manguebit

(Jura Capela | Brasil | 2022 | 101’)
Com depoimentos de seus criadores, companheiros e herdeiros, Jura Capela nos conta como que um movimento estético, vindo do mangue, aumentou a visibilidade das periferias e manifestações culturais da região metropolitana do Recife.
Unindo diversas vertentes como música, cinema, artes visuais e literatura, o Manguebeat não só se consolidou um dos mais importantes movimentos culturais das últimas décadas, mas também gravou para a posteridade nomes como Chico Science & Nação Zumbi, Mundo Livre S/A, o festival Abril Pro Rock, entre outros.

16/06, QUINTA, 16H _ SALA OLIDO | Sessão com diretor | Sessão seguida de show Mundo Livre SA
18/06, SÁBADO, 15H30 _ CINESESC | Sessão com diretor
19/06, DOMINGO, 19H _ SPCINE CIDADE TIRADENTES
26/06, DOMINGO, 20H _ CINEMATECA BRASILEIRA

Mostra Brasil

Sessões presenciais, nas salas do festival em São Paulo, e Online para todo o Brasil.

Bandoneando – A Busca pelos bandoneonistas negros da Campanha Gaúcha
(Diego Müller | Brasil | 2021 | 105’)
Uma aventura improvável. Buscar no interior gaúcho por personagens que a história oficial acabou invibilizando: bandeonistas negros, responsáveis pela introdução do instrumento no estado e pela conservação de sua tradição.
Caindo na estrada, Diego Muller visita vilarejos, indo atrás de amigos, vizinhos e parentes de gente como o misterioso “Belo Bicho”.

16/06, QUINTA, 19H _ SPCINE ROBERTO SANTOS
17/06, SEXTA, 15H30 _ CINESESC
22/06, QUARTA, 16H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
24/06, SEXTA, 16H _ CINEMATECA BRASILEIRA

 

Castanheiro do Forró

(Alfredo Bello | Brasil | 2021 | 37’)

Como milhões de moradores de São Paulo, Castanheiro é um migrante. Vindo de Recife ainda criança, aos 11 anos ele começou sua carreira artística tocando zabumba. Se apresentou com artistas como Trio Nordestino, Zé do Baião e Luiz Gonzaga. Mas Castanheiro também atuou como gerente de uma das maiores casas de forró da cidade, além de diretor artístico de gravadora e programador de rádio.
Embora oficialmente aposentado, Castanheiro ainda está na ativa e relembra histórias de suas trajetórias artística e pessoal, com muito bom humor.

17/06, SEXTA, 19H _ CINE BIJOU
21/06, TERÇA, 16H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
23/06, QUINTA, 17H _ CINEMATECA BRASILEIRA
26/06, DOMINGO, 19H _ SPCINE CIDADE TIRADENTES

Cine Rabeca

(Marcia Mansur | Brasil | 2022 | 59’)

Márcia Mansur (Alzira E – Aquilo que eu Nunca Perdi – vencedor da edição 2021 do Festival) criou um espetáculo multimídia, em que reúne os rabequeiros Renata Rosa e Luiz Paixão.
Renata possui uma sólida carreira internacional e com inúmeras turnês e prêmios. Já Luiz nasceu em um engenho de cana de açúcar em Pernambuco e desenvolveu um estilo singular e virtuoso de tocar rabeca.
Eles sobem ao palco, interagindo através de música e prosa, com imagens de um documentário que registrou seu primeiro encontro, ocorrido anos antes.

18/06, SÁBADO, 19H _ CINE BIJOU
22/06, QUINTA, 15H30 _ CINESESC
23/06, QUINTA, 16H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
26/06, DOMINGO, 19H _ SPCINE ROBERTO SANTOS

Ivo Perelman – A Musical Storyteller

(Leonel Costa Brasil | 2020 | 63’)

Prestigiado nos Estados Unidos, o saxofonista Ivo Perelman não tem o mesmo reconhecimento no Brasil, onde nasceu. Radicado em Los Angeles desde os anos 1980, Ivo construiu sua reputação, gravando com Airto Moreira, Matthew Ships e John Patitucci, entre grandes nomes do jazz contemporâneo.
Apesar de tanto tempo distante, suas lembranças imprimem em sua música o primeiro canto que chamou sua atenção: o do uirapuru.

16/06, QUINTA, 19H _ CINE BIJOU
18/06, SÁBADO, 16H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
22/06, QUARTA, 19H _ SPCINE ROBERTO SANTOS
24/06, SEXTA, 18H30 _ CINESESC | Sessão com diretor

Lenha, Brasa e Bronca: A História de Jacildo e Seus Rapazes

(Dennis Rodrigues | Brasil | 2021 | 96’)

Se engana quem pensa que no Centro-Oeste do país só existe música sertaneja. Ainda na década de 1960, surgiu em Cuiabá (MT) uma legítima banda de rock: Jacildo e Seus Rapazes. Suas guitarras despejavam o mais puro som garageiro, com precários pedais de distorção. Com talento e muita disposição, eles se tornaram famosos naquela região do país, levando sua fama a estados como Amazonas e Pará.
Porém, chega o momento em que seu líder some do mapa, criando em torno de si uma série de histórias, lendas e lorotas – que contribuem para aumentar ainda mais o mistério sobre sua vida.

17/06, SEXTA, 17H _ CINEMATECA BRASILEIRA
19/06, DOMINGO, 19H _ SPCINE ROBERTO SANTOS
24/06, SEXTA, 21H _ CINE BIJOU | Sessão seguida de pocket show Os Imitáveis
26/06, DOMINGO, 16H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO

Me Chama Que Eu Vou

(Joana Mariani | Brasil | 2021 | 73’)

Era a década de 1960 e, certo dia, Sidney Magalhães foi pedir conselhos a um primo sobre seu desejo: ser cantor de bossa nova. Esse primo, chamado Vinícius de Moraes, lhe disse que, com seu porte físico, ele deveria ser cantor popular.
Alguns anos depois, Sidney virou Magal e com hits como “Sandra Rosa Madalena” ou a hoje politicamente incorreta “Se te Pego Com Outro”, virou ídolo popular e sex symbol. Hoje, o artista divide-se entre a fama e uma vida pacata com sua família em Salvador.
No filme dirigido por Joana Mariani, Sidney Magal, sua esposa e filho revelam detalhes não só do artista, mas do homem atrás dele, com revelações surpreendentes.

16/06, QUINTA, 16H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
18/06, SÁBADO, 19H _ SPCINE CIDADE TIRADENTES
19/06, DOMINGO, 15H30 _ CINESESC | Sessão com diretora
23/06, QUINTA, 19H _ CINE BIJOU

Queremo róque!

(Jivago Del Claro | Brasil | 2021 | 83’)

Formada em Chapecó, a Banda Repolho vem há mais de três décadas tirando sarro de tudo e de todos. Liderada pelos irmãos Panarotto, eles não tem medo de brincar com os estereótipos da região onde nasceram, além de outros aspectos cotidianos que os cercam.
Mesmo ignorando algumas convenções, como afinar bem seus instrumentos, a Banda Repolho conseguiu reunir alguns fãs improváveis, como Tom Zé, Jupiter Maçã e Los Hermanos.
Com material reunido ao longo de toda sua trajetória, Jivago Del Claro traz um retrato bem-humorado de uma das mais divertidas bandas de rock do Brasil.

17/06, SEXTA, 19H _ CINEMATECA BRASILEIRA | Sessão com diretor
18/06, SÁBADO, 19H _ SPCINE ROBERTO SANTOS
19/06, DOMINGO, 16H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO | Sessão com diretor
21/06, TERÇA, 15H30 _ CINESESC

Tambores da Diáspora

(João Nascimento | Brasil | 2021 | 73’)

Entranhado na música e cultura brasileiras, o tambor tem sua trajetória recriada em um filme que aborda questões antropológicas, políticas e culturais, desde sua origem no continente africano e suas ramificações no país. Com a perspectiva de músicos e pesquisadores, o instrumento tem sua história contada, nos apresentando os ritos, as tradições e para onde o futuro aponta. Traz depoimentos e performances musicais, atrelando temas como racismo cultural a toques, luthieria, tecnologia e outros desdobramentos sonoros.

17/06, SEXTA, 16H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
20/06, SEGUNDA, 15H30 _ CINESESC
24/06, SEXTA, 17H _ CINEMATECA BRASILEIRA
25/06, SABADO, 19H _ SPCINE ROBERTO SANTOS

Curta Um Som

Sessões presenciais, nas salas do festival em São Paulo, e Online para todo o Brasil.

A Orquestra das Diretas

(Caue Nunes | Brasil | 2022 | 20’)
O ano era 1984 e a sociedade brasileira clamava pela volta à democracia e fim do regime militar. Liderada pelo maestro Benito Juarez, a Orquestra Sinfônica de Campinas participou de vários comícios do movimento Diretas Já, mostrando que, quando necessário, o artista deve se posicionar.

17/06, SEXTA, 17H _ CINE BIJOU
23/06, QUINTA, 17H _ CINE BIJOU
24/06, SEXTA, 15H _ CINEMATECA BRASILEIRA

As Canções de Amor de uma Bixa Velha

(André Sandino Costa | Brasil | 2020 | 22’)

Enquanto se prepara para seu novo espetáculo, Marcio Januário reflete sobre a condição de homem negro, gay e de terceira idade.

17/06, SEXTA, 17H _ CINE BIJOU
23/06, QUINTA, 17H _ CINE BIJOU
24/06, SEXTA, 15H _ CINEMATECA BRASILEIRA

Berimbauzeiro

(Marco Poglia, Magnólia Dobrovolski e Mário Saretta | Brasil | 2021 | 20’)

No interior do Rio Grande do Sul, Mestre Churrasco realiza diversos experimentos sonoros, a partir de berimbaus não-convencionais, construídos por ele mesmo.

18/06, SÁBADO, 17H _ CINE BIJOU
23/06, QUINTA, 15H _ CINEMATECA BRASILEIRA
24/06, SEXTA, 17H _ CINE BIJOU

Da Boca da Noite à Barra do Dia

(Tiago Delácio | Brasil | 2021 | 18’)

Na Zona da Mata de Pernambuco, sonho e realidade se misturam. Entre plantações de cana-de-açúcar, cores, danças, teatro e música revelam um passado não tão distante, em um jogo que começa à noite e termina no amanhecer.

18/06, SÁBADO, 17H _ CINE BIJOU
23/06, QUINTA, 15H _ CINEMATECA BRASILEIRA
24/06, SEXTA, 17H _ CINE BIJOU

Endless Love

(Duda Gambogi | Brasil | 2020 | 20’)

Cantores e cineastas amadores se encontram nos karaokês do Rio de Janeiro. Esses encontros são filmados, imaginados e costurados pelas canções infinitas que os motivaram.

16/06, QUINTA, 17H _ CINE BIJOU
23/06, QUINTA, 16H _ CINEMATECA BRASILEIRA
24/06, SEXTA, 19H _ CINE BIJOU

Geruzinho

(Juliana Teixeira, Luli Morante e Rafael Amorim | Brasil | 2022 | 14’)

Os irmãos Dingo Bala, Mestre Nenê, Niquimba e Nego Dadá formaram o bloco afro Descidão dos Quilombolas, na periferia de Aracaju. Aqui eles falam sobre a importância dos tambores na conexão entre os negros e sua ancestralidade.
17/06, SEXTA, 17H _ CINE BIJOU
23/06, QUINTA, 17H _ CINE BIJOU
24/06, SEXTA, 15H _ CINEMATECA BRASILEIRA

Hoje Estamos Aqui: Breve História de um Sound System Amazônico

(Darien Lamen | EUA/Brasil | 2021 | 20’)

Milton Almeida do Nascimento foi um dos pioneiros na construção da aparelhagem, marca icônica na música amazônica. Seus filhos contam essa história e como lutam para preservar sua memória.

16/06, QUINTA, 17H _ CINE BIJOU
23/06, QUINTA, 16H _ CINEMATECA BRASILEIRA
24/06, SEXTA, 19H _ CINE BIJOU

Passar Uma Chuva

(Aron Miranda e Cassandra Oliveira | Brasil | 2020 | 18’)

“Passar uma chuva” é um ditado comum do Amapá e se refere a pessoas que vieram para essas terras apenas de passagem. O violonista Nonato Leal, reflete sua música e vida, em uma chuva que já dura sete décadas.

17/06, SEXTA, 17H _ CINE BIJOU
23/06, QUINTA, 17H _ CINE BIJOU
24/06, SEXTA, 15H _ CINEMATECA BRASILEIRA

RAP – Revolução Através da Palavra

(Washington Deoli | Brasil | 2021 | 21’)

Thaíde, MC Soffia, Rappin’ Hood e Leci Brandão, entre outros, refletem sobre como o gênero é um espaço de fortalecimento da construção de narrativa e instrumento de registro para a trajetória da população negra.

16/06, QUINTA, 17H _ CINE BIJOU
23/06, QUINTA, 16H _ CINEMATECA BRASILEIRA
24/06, SEXTA, 19H _ CINE BIJOU

Sinal de Alerta: Lory F:

(Fredericco Restori | Brasil | 2021 | 18’)

Nome festejado no underground gaúcho, Lory F teve uma carreira meteórica e muito curta. Com registros em VHS e fitas k7, o filme conta sobre sua vida, com o auxílio de amigos, parentes e o filho.

16/06, QUINTA, 17H _ CINE BIJOU
23/06, QUINTA, 16H _ CINEMATECA BRASILEIRA
24/06, SEXTA, 19H _ CINE BIJOU

Sobre Pardinhos e Afrocaipiras

(Daniel Fagundes | Brasil | 2021 | 27’)

Violeiros como Tião Carreiro e Índio Cachoeira imprimiram à música caipira tradicional a influência dos povos indígenas e negro. Mesmo assim, ao longo do tempo, o que fica no imaginário de muita gente é a figura de um caipira “branco” – ainda mais, nos dias de música sertaneja e festas agropecuárias pelo interior do Brasil.
Com muitas imagens de arquivo e depoimentos de gente como Ricardo Vignini, Daniel Munduru e Saloma Salomão, somos apresentados a uma investigação sobre as origens da música caipira.

18/06, SÁBADO, 17H _ CINE BIJOU
23/06, QUINTA, 15H _ CINEMATECA BRASILEIRA
24/06, SEXTA, 17H _ CINE BIJOU

 

Sessões Especiais: Destaques do In-Edit 2020 e In-Edit 2021 na Tela Grande

Sessões exclusivamente presenciais, nas salas do festival, em São Paulo.

Dom Salvador & Abolition

(Artur Ratton e Lilka Hara | Brasil, Estados Unidos/2020 | 88’)
O cultuado pianista brasileiro Dom Salvador vive há mais de quatro décadas nos Estados Unidos. À frente da banda Abolição, é considerado um dos arquitetos da black music brasileira, nos anos 1970. Ainda na ativa, se apresenta com regularidade no The River Café, no bairro nova-iorquino do Brooklyn. Em sua vida privada, tem que lidar com as consequências da doença de sua mulher, Maria, que sofre de demência.
Com depoimentos de Harry Belafonte, Ed Motta, Dick Oatts, familiares e ex-companheiros de banda, os diretores Artur Ratton e Lilka Hara nos trazem o retrato de um artista que, embora celebrado por seus pares, sempre se encontrou à margem do sucesso comercial.

Filme vencedor – In-Edit Brasil 2020.
16/06, QUINTA, 15H30 _ CINESESC
28/06, TERÇA, 18H30 _ CINESESC

 

Garoto – Vivo Sonhando

(Rafael Veríssimo | Brasil, 2019 | 100’)

Garoto (Aníbal Augusto Sardinha 1915-1955) é um dos pilares escondidos da música brasileira. Menino-prodígio, foi integrante do mítico Bando da Lua, conjunto que acompanhou Carmen Miranda nos Estados Unidos.
Grandes violonistas como Baden Powell, João Gilberto e Raphael Rabello consideram Garoto um dos maiores violonistas de todos os tempos. Garoto foi um dos pioneiros da bossa nova, modernizador do violão no país.
Tecida por arquivos raros, diários pessoais e depoimentos de grandes nomes, esta imersão documental revela um artista à frente de seu tempo.

Destaque de público – In-Edit Brasil 2020.
20/06, SEGUNDA, 20H30 _ CINESESC | Sessão com diretor
25/06, SÁBADO, 16H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO

 

Aquilo Que Eu Nunca Perdi

(Marina Thomé | Brasil/2021 | 84’)

A cantora e compositora Alzira E atravessa e transfigura gerações na música brasileira.
Nascida no Mato Grosso do Sul e radicada em São Paulo desde os anos 1980, Alzira E construiu sua carreira com parceiros como Itamar Assumpção, Ney Matogrosso, Almir Sater e sua irmã Tetê Espíndola.
Através de imagens de arquivo, ensaios atuais e conversas íntimas, revela-se uma artista extraordinária, pioneira de muitas batalhas, que aos 63 anos lidera uma banda de rock.

Filme vencedor – In-Edit Brasil 2021.
29/06, QUARTA, 20H30 _ CINESESC | Sessão seguida de pocket show Alzira E

 

Secos & Molhados

(Otávio Juliano | Brasil/2021 | 90’)

O grupo musical Secos & Molhados foi um dos principais nomes na década de 1970 e vem encantando e influenciando gerações desde então. Durante os anos de chumbo da ditadura, ser pop e ser andrógino, sexual e político era coisa para pouquíssimos, e os Secos foram tudo isso. E extremamente populares.
Neste documentário de Otávio Juliano, temos João Ricardo, o criador da banda, fazendo algo que nunca fez: contar sua história.
Com o Teatro Municipal de São Paulo vazio aos seus pés, ele conta sua infância, a iniciação musical, a criação dos Secos & Molhados, a estreia, o sucesso e as brigas.

Destaque de público – In-Edit Brasil 2021.
24/06, SEXTA, 20H30 _ CINESESC | Sessão com diretor

 

Sessões Especiais: Exibição Única

Sessões exclusivamente presenciais, nas salas do festival, em São Paulo.

Carlini – Guitarrista de Rock

(Luiz Carlos Lucena | Brasil/2022 | 88’.)

Uma das grandes lendas do rock brasileiro abre a porta de sua casa para o diretor Luiz Carlos Lucena.
Luiz Carlini, nascido no roqueiríssimo bairro da Pompéia, em São Paulo, fez parte da formação clássica do Tutti-Frutti e, acompanhando Rita Lee, gravou alguns dos clássicos do rock nacional, como “Atrás do Porto Tem uma Cidade” e “Fruto Proibido”, onde ele registrou o magistral solo do hit “Ovelha Negra”.
Com a ajuda de depoimentos de amigos, como Roberto Frejat, Carlini conta sua trajetória e mostra seu esconderijo, onde guarda sua coleção de guitarras.

25/06, SÁBADO, 19H30 _ CINEMATECA BRASILEIRA | Sessão seguida de pocket show Carlini and Friends

 

Gueto Flow, Preto Show

(Adrianna Oliveira | Brasil/2021 | 55’)

A diretora Adrianna Oliveira nos convida para um mergulho ambientado nos anos 1980, onde “Gueto Flow, Preto Show” traz à tona o repertório construído ao longo de 12 anos da carreira do rapper paraense Pelé do Manifesto. Em um show-documentário, somos apresentados a 10 faixas que compõem o álbum homônimo, além de relatos poéticos sobre os aspectos que cercaram o desenvolvimento da carreira do rapper de 28 anos.
Em um passeio por várias vertentes da black music através de uma apresentação visceral, Pelé rima sobre amor, experiências duras, e a motivação para manter o sonho sempre vivo

18/06, SÁBADO, 19H30 _ CINEMATECA BRASILEIRA

 

Música Para Um Filme

(Otavio Cury | Brasil/2022 / 27’)

Em 2011, o pianista Benjamim Taubkin reuniu um grupo de músicos para a gravação da trilha do documentário “Constantino”. O diretor Otavio Cury levou em seu computador as sequências editadas do filme.
Com a participação de outros músicos, como Dimos Gourdalis (violoncelo), Ari Colares (percussão), João Taubkin (contrabaixo) e Mario Aphonso (flauta), Benjamim nos mostra neste documentário o encontro entre som e imagem, cineasta e músico, que faz nascer a “Música Para Um Filme”.

26/06, DOMINGO, 15H30 _ CINESESC | Sessão seguida de pocket show Benjamim Taubkin – Trilhas Sonoras

 

Um Disco Normal

(João Kombi | Brasil/2022 | 90’)

A banda de grindcore TEST grava seu novo disco. Ao invés de se reunir em estúdio, ela busca lugares abertos como pistas de skate, estações abandonadas de trem, conchas acústicas ou até mesmo embaixo de uma ponte para fazer suas gravações.
Com participações de Iggor Cavalera, Jonnata Doll, Autoboneco, este álbum em progresso insiste em ir na contramão da atualidade: ele não estará em nenhuma plataforma digital.
O caráter experimental do disco também contamina o filme, onde o começo parece ser extremo mas, à medida que se desenvolve, tudo passa a fazer sentido.

23/06, QUINTA, 19H30 _ CINEMATECA BRASILEIRA | Sessão seguida de show Banda Test

PANORAMA MUNDIAL

Docs Internacionais

Sessões presenciais, nas salas do festival, em São Paulo; seleção de títulos exibidos Online para todo o Brasil.

a-ha: The Movie

(Thomas Robsahm e Aslaug Holm | Noruega e Alemanha/ 2021 |104′)

Os diretores Thomas Robahm e Aslaug Holm mostram o que o estrelato fez com as vidas de Morten Harket, Magne Furuholmenen e Pål Waktaar-Savoy da banda norueguesa a-ha. Usando material de arquivo, entrevistas recentes e animações, o filme conta desde a explosão gradual de “Take On Me” até os dias de hoje.
Uma banda que não cultua a amizade entre seus integrantes, muito menos as boas relações com os meios de comunicação, mas que busca obsessivamente o reconhecimento da indústria.

19/06, DOMINGO, 18H30 _ CINESESC
22/06, QUARTA, 20H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
24/06, SEXTA, 18H _ CINEMATECA BRASILEIRA

 

Anonymous Club

(Danny Cohen | Austrália/2021 |83’)

Courtney Barnett é um dos grandes nomes do rock independente atual, mas não é muito de badalações e entrevistas.
Mesmo assim, ela aceitou gravar depoimentos em áudio como se fosse um diário pessoal para seu amigo e cineasta Danny Cohen. E permitiu que ele estivesse por perto com uma câmera 16mm para registrar seus momentos solitários.
Com acesso íntimo e sem precedentes à vida privada de Courtney, este documentário segue uma artista introvertida que, mesmo no auge do sucesso, está a ponto de largar a carreira.

18/06, SÁBADO, 20H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO | Sessão comentada – Luiz Thunderbird
21/06, TERÇA, 20H30 _ CINESESC
25/06, SÁBADO, 18H _ CINEMATECA BRASILEIRA

 

Bitchin’: The Sound and Fury of Rick James

(Sacha Jenkins | Estados Unidos/2021 |111′)

A trepidante e assombrosa vida do multifacetado artista Rick James. Rei dos grooves e das rádios, ele começou sua carreira no Canadá com ninguém menos que Neil Young, mas teve que largar a banda porque fugiu dos Estados Unidos para não servir o exército e não pôde excursionar.
De roqueiro à estrela da Black Music, foi graças a ele que o selo Motown evitou a falência. Revitalizou o funk e levou seu hit “Super Freak” ao posto de um dos mais sampleados de todos os tempos. Mc Hammer concorda.

16/06, QUINTA, 18H30 _ CINESESC
19/06, DOMINGO, 20H _ CINEMATECA BRASILEIRA

 

Cesária Évora

(Ana Sofia Fonseca | Portugal/2022 |94′)

Cesária Évora colocou Cabo Verde definitivamente no mapa musical do mundo. Com sua voz grave e suave, Cesária saiu da pobreza para os palcos dos mais renomados teatros do planeta. Como em um conto de fadas.
Aqui, a diretora Ana Sofia Fonseca usa apenas imagens de arquivo inéditas para contar uma história de luta e sucessos que buscava um único sonho: ser livre.

20/06, SEGUNDA, 18H30 _ CINESESC
25/06, SÁBADO, 20H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO

 

Crestone

(Marnie Ellen Hertzler | Estados Unidos/2020 |73′)

Este é o retrato alucinado e apocalíptico de um coletivo de “SoundCloud rappers” que decidiu se isolar no deserto do estado de Colorado, nos Estados Unidos.
Plantando maconha, compondo e soltando suas rimas gratuitamente na internet, eles passam seus dias com pouca comida e quase nenhum dinheiro.
Crestone é uma experiência cinematográfica digna de tela grande que nos revela uma novíssima geração de MCs e produtores.

17/06, SEXTA, 20H _ CINEMATECA BRASILEIRA
19/06, DOMINGO, 19H _ CINE BIJOU | Sessão comentada – Marcos Lauro

Delia Derbyshire: The Myths and the Legendary Tapes

(Caroline Catz | Inglaterra/2020 | 90′)

Entre o documentário e a ficção, o filme conta a história da matemática e compositora Delia Derbyshire, uma das pioneiras da música eletroacústica.
Trabalhando no laboratório radiofônico da BBC, Delia criou sons que mais tarde seriam ícones da cultura pop, como a música tema da mítica série Doctor Who.
Reverenciada por artistas como Paul McCartney, Jimi Hendrix, Aphex Twin, Chemical Brothers e Orbital, Delia teve uma carreira cheia de bifurcações que a levaram a situações inusitadas. Para a trilha sonora, Cosey Fanni Tutti (Throbbing Gristle) remixou gravações alucinadas tiradas de uma caixa de cereais.

16/06, QUINTA, 17H _ CINEMATECA BRASILEIRA
19/06, DOMINGO, 17H _ CINE BIJOU

 

El Niño de Fuego

(Ignacio Acconcia | Espanha/2021 |90′)

Aleixo Paz é conhecido como “El Niño de Fuego”. Sobrevivente de um trágico acidente que destruiu sua vida e a de sua família, Aleixo está prestes a completar 18 anos. Sem trabalho nem estudos, vive trancado na escuridão de seu quarto, consumido pela dor e pela raiva. Sua única esperança é escrever canções para um público imaginário.
Graças à inspiração de um amigo e ao apoio incondicional de sua mãe, ele reúne forças para subir ao palco e deixar para trás o medo de viver. Sua redenção através do Hip Hop está apenas começando.

18/06, SÁBADO, 21H _ CINE BIJOU | Sessão seguida de pocket show Slam
24/06, SEXTA, 20H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO

 

Flaming Lips – Space Bubble Film

(Wayne Coyne e Blake Studdard| Estados Unidos/2022 |86′)

A pandemia de Covid-19 nos obrigou a nos reinventar. E quando reinventar-se é a ordem do dia, a banda Flaming Lips joga duro e joga em casa.
Para voltar a fazer shows durante o maior caos sanitário vivido nos últimos 100 anos, mas sem colocar seus integrantes e fãs em perigo, a banda inventou o Space Bubble Show onde todos os presentes ficam comodamente guardados em bolhas de plástico para evitar o contágio do vírus.
Sem dúvida um dos momentos mais celebrados dos últimos dois anos no mundo da música pop.

16/06, QUINTA, 19H _ CINEMATECA BRASILEIRA
26/06, DOMINGO, 20H30 _ CINESESC | Sessão comentada – Debora Pill

 

Freakscene: The Story of Dinosaur Jr.

(Philipp Reichenheim | Alemanha e Estados Unidos/2021 | 82′)

É impossível entender o noise-pop dos anos 1990 sem levar em conta a parede sonora do Dinosaur Jr. Coproduzido pela própria banda, este documentário repassa disco a disco os mais de 30 anos de carreira do grupo liderado pelo obsessivo J. Mascis.
Um filme repleto de imagens de arquivo inéditas, que acompanha a trajetória do Dinosaur Jr., influência capital para milhares de músicos no mundo e um dos ícones de seu tempo.

19/06, DOMINGO, 18H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
25/06, SÁBADO, 16H _ CINEMATECA BRASILEIRA | Sessão comentada – Alexandre Matias

 

Getting It Back: The Story Of Cymande

(Tim Mackenzie-Smith | Inglaterra/2022 | 89′)

Se você ainda não conhece Cymande, corra para escutá-los. Se você já conhece, certamente é fã.
Formada em Londres por músicos vindos de ex-colônias britânicas, a banda Cymande mistura funk, soul, reggae, rock, música africana, calypso, jazz e o que mais aparecer para encher de groove as nossas vidas.
Suas canções foram sampleadas por artistas como Fugees, Wu-Tang Clan e De La Soul. Aqui eles contam sua história e como ainda são cultuados depois de quase 50 anos.
19/06, DOMINGO, 21H _ CINE BIJOU
21/06, TERÇA, 18H30 _ CINESESC

 

I Get Knocked Down

(Sophie Robinson e Dunstan Bruce | Inglaterra/2021 78′)

Dunstan Bruce, vocalista da banda anarco-pop Chumbawamba, está desiludido com o mundo que pouco a pouco vai indo pelo ralo. Aos 59 anos e prestes a se aposentar, Dunstan é visitado pelo fantasma de seu passado anarquista – seu alter ego “Babyhead” – que o obriga a questionar sua própria existência, enviando-o em busca de suas raízes.
Lembrado por seu único hit “Tubthumping”, praticamente onipresente na programação da MTV nos anos 1990, Dunstan conversa com amigos, companheiros de banda, velhos anarquistas (como Penny Rimbaud da banda Crass) para tentar entender o que aconteceu com seu entorno.
“I Get Knocked Down” é um chamado à ação para aqueles que acreditam que somente com um tweet podem arrumar o mundo.

16/06, QUINTA, 18H _ CCSP – LIMA BARRETO
24/06, SEXTA, 19H _ CINEMATECA BRASILEIRA

 

I’m Wanita

(Matthew Walker | Austrália/2021 |90′)

Wanita se autodefine como a “Rainha do Honky Tonk australiano” mas está convencida de que não alcançou o sucesso desejado porque nunca trabalhou com grandes produtores. E nem gravou nos míticos estúdios americanos. Para resolver este incômodo, ela junta um dinheiro e decide produzir por conta própria as tão sonhadas gravações.
Este road movie trepidante nos traz momentos cômicos mas também de uma beleza comovente.
Como se tudo isso já não fosse suficiente, o marido de Wanita, um turco super conservador e careta, está lhe esperando em casa.

16/06, QUINTA, 20H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
25/06, SÁBADO, 18H30 _ CINESESC

 

In the Court of the Crimson King

(Toby Amies | Estados Unidos/2022 | 86’)

A banda mais complexa e provocativa do rock está fazendo 50 anos. Ao longo de cinco décadas, o King Crimson e seu líder Robert Fripp mantêm seu espírito experimental e inovador intacto, mas continuam pagando um preço alto por isso. Neste documentário, o diretor Toby Amies acompanha a banda durante a turnê comemorativa para contar a trajetória do grupo e o clima que se vive entre seus integrantes.
In the Court of the Crimson King é um filme sombrio e cômico, onde Robert Fripp, também famoso por seu trabalho com David Bowie e Brian Eno, impulsiona um ambiente criativo gratificante e perigoso em que o extraordinário é possível, nada é certo e nem todos sobrevivem intactos.

17/06, SEXTA, 18H30 _ CINESESC

 

Já Estou Farto!

(Paulo Antunes | Portugal/2021 | 69’)

Retrato intimista do músico João Pedro Almendra, ex-vocalista da banda punk Peste & Sida, contado em primeira pessoa.
Passados 50 anos, Almendra fala do bairro de Alvalade, em Lisboa, onde cresceu e mora, para contar a sua história e também do underground português.
Complementada por quem o acompanhou ao longo da sua carreira musical desde os idos dos anos 1980, a narrativa inclui testemunhos de amigos, familiares, músicos e radialistas que ajudam a compreender a força musical do artista e sua relevância na cena lusitana.

17/06, SEXTA, 21H _ CINE BIJOU | Sessão comentada – Ariel Uliana Jr.
19/06, DOMINGO, 15H _ CINEMATECA BRASILEIRA
26/06, DOMINGO, 20H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO | Sessão com diretor

 

Lydia Lunch: The War Is Never Over

(Beth B | Estados Unidos/2019 |74′)

Se você quer treta, aqui tem um montão. Lydia Lunch tem uma história de vida de tirar o fôlego de qualquer assistente social.
Abusada pelo pai, fugiu de casa ainda adolescente para cair nas ruas da Nova York do final dos anos 1970. Sexo, drogas, poesia e fúria contra o patriarcado fazem parte do universo de uma artista multifacetada e que já colaborou com gente como Sonic Youth, Nick Cave, Marc Almond, entre outros.
Com um copo em uma mão e um cigarro na outra, ela conta sem censura como sobreviveu a tudo isso e a todos estes anos.

17/06, SEXTA, 20H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO | Sessão comentada – Sandra Coutinho
19/06, DOMINGO, 16H _ CINEMATECA BRASILEIRA

 

Meu Caro Amigo Chico

(Joana Barra Vaz | Portugal/2012 |106′)

Em 1974, Chico Buarque compôs “Tanto Mar” em homenagem à Revolução dos Cravos, em Portugal, que pôs fim à ditadura de Salazar e devolveu a democracia ao país.
Na letra, Chico menciona as sementes que ficaram espalhadas no jardim em referência aos frutos que este movimento daria à sociedade portuguesa.
A cineasta Joana Barra Vaz foi ao encontro desta sementes e traz esse documentário musical em forma de carta, através de canções e testemunhos, esboçando um retrato de Portugal nos dias de hoje.

23/06, QUINTA, 18H _ CINEMATECA BRASILEIRA

 

No Ordinary Man

(Aisling Chin-Yee e Chase Joy | Canadá/2020 |83′)

Dorothy Tipton era uma pianista de jazz de grande talento, mas não conseguia o reconhecimento que merecia. Só passou a ser respeitada neste universo quando começou a usar roupas masculinas, falar como homem e adotar o nome de Billy.
Assim, como Billy Tipton, tocou nos melhores clubes dos Estados Unidos, colaborou com grandes nomes do gênero, gravou discos e viveu da maneira que sempre sonhou.
Uma história inusitada que só foi revelada após sua morte.

17/06, SEXTA, 18H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
19/06, DOMINGO, 17H _ CINEMATECA BRASILEIRA
23/06, QUINTA, 18H30 _ CINESESC

 

Nothing Compares

(Kathryn Ferguson | Inglaterra e Irlanda/2022 |97′)

Centrado em um período de cinco anos (1987-1992), o filme conta a vida da cantora irlandesa Sinéad O’Connor, que teve uma ascensão meteórica nos anos 1980 mas que caiu em desgraça depois de ter rasgado publicamente uma foto do Papa João Paulo II, em protesto aos abusos sexuais cometidos por membros da Igreja Católica.
De voz aguda e temperamento forte, Sinéad mudou radicalmente a figura da mulher no rock ao raspar sua cabeça, usar roupas masculinas e soltar frases polêmicas ao se referir à moral e aos bons costumes britânicos.
Utilizando imagens de arquivo e a voz da própria cantora como narradora, a diretora Kathryn Ferguson resgata essa trajetória de um ponto de vista abertamente feminista.

15/06, QUARTA, 20H30 _ CINESESC
19/06, DOMINGO, 18H _ CINEMATECA BRASILEIRA
27/06, SEGUNDA, 18H30 _ CINESESC

 

Other, Like Me: The Oral History of COUM Transmissions and Throbbing Gristle

(Marcus Werner Hed e Dan Fox | Inglaterra/2020 |59′)

Esta é uma das histórias mais fascinantes da música alternativa na segunda metade do século 20: a evolução de COUM Transmissions e seu projeto subsequente Throbbing Gristle.
Das ocupações em prédios industriais no final dos anos 1960 até se tornarem uma referência para milhares de pessoas no mundo inteiro, sua trajetória tem de tudo. Pornografia, violência, drogas, caos, sintetizadores, muita provocação e altos decibéis.
A partir de entrevistas recentes, seus membros lembram das glórias, dos arrependimentos e das brigas que os levaram à separação.

18/06, SÁBADO, 18H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
25/06, SÁBADO, 15H _ CINEMATECA BRASILEIRA | Sessão comentada – Camilo Rocha

 

Rewind and Play

(Alain Gomis | França,Alemanha/2022 |65′)

Antes de abandonar os palcos por problemas neurológicos em 1972, Thelonious Monk fez sua última apresentação três anos antes, em Paris. Na ocasião, após o show, Monk se dirigiu para um canal de televisão francês onde seria entrevistado e tocaria algumas músicas.
Devido a sua situação mental, o programa não chegou a ser exibido. Monk fala pouco, se expressa com um mínimo de palavras e não consegue desenvolver um papo fluente com o jornalista, mas sua capacidade musical ainda está intacta.
Este é o registro do ocaso comovente de um gênio que pouco a pouco nos deixava.

18/06, SÁBADO, 18H30 _ CINESESC | Sessão comentada – Lorena Calábria
24/06, SEXTA, 20H _ CINEMATECA BRASILEIRA

 

Studio 17: The Lost Reggae Tapes

(Mark James | Inglaterra/2019 |85′)

O Studio 17 ficava localizado acima da loja de discos Randy’s no coração da capital Kingston, na Jamaica. Fundado no final dos anos 1950, o estúdio se tornou ponto de encontro da revolução musical que estava acontecendo no país após a independência em 1962.
Lá, Bob Marley & the Wailers, Lee “Scratch” Perry, Peter Tosh, Gregory Isaacs, The Skatalites, entre tantos outros, fizeram gravações históricas. Mas as fitas se perderam quando os donos fugiram para Nova York nos tempos em que a violência na cidade aumentou. O filme segue os herdeiros da família tentando encontrar esse material perdido e reivindicar sua propriedade.

16/06, QUINTA, 15H _ CINEMATECA BRASILEIRA
19/06, DOMINGO, 20H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO
23/06, QUINTA, 21H _ CINE BIJOU | Sessão comentada – Ramiro Zwetsch

 

The Beatles – Get Back

(Peter Jackson | Inglaterra, Nova Zelândia e Estados Unidos/2021)

Sem dúvida a série de documentário musical mais importante do momento é “Get Back”, de Peter Jackson. A partir das imagens realizadas em 1969 que registraram os Beatles no estúdio, o diretor neozelandês utilizou inteligência artificial para recuperar o material e deixá-lo perfeito para nossos olhos e ouvidos do século 21.
Neste corte especial e exclusivo, o diretor conta todos os detalhes desta produção que termina com o show completo no telhado do prédio da gravadora Apple.

23/06, QUINTA, 20H30 _ CINESESC
27/06, SEGUNDA, 20H30 _ CINESESC

 

The Conductor

(Bernadette Wegenstein | Estados Unidos/2021 |90′)

Retrato da genial regente Marin Alsop que, entre outras proezas, colocou a Orquestra do Estado de São Paulo (Osesp) entre as mais respeitadas do mundo.
Com uma firme postura antielitista, esta aluna de Leonard Bernstein (que a adorava), conta aqui a sua história e seus desafios para que cada vez mais as mulheres levem a batuta.
Uma mulher forte, de ideias claras e um talento vigoroso.

17/06, SEXTA, 18H _ CINEMATECA BRASILEIRA
24/06, SEXTA, 18H _ SALA SÃO PAULO
25/06, SÁBADO, 14H _ SALA SÃO PAULO

 

The Unicorn

(Isabelle Dupuis e Tim Geraghty | Estados Unidos/2018 |92′)

Peter Grudzien é um músico outsider cujo único feito musical importante é ter gravado o LP “The Unicorn”, possivelmente o primeiro álbum country abertamente gay.
O filme documenta a vida atual de Peter, que tenta se esquivar de sua doença mental e do caos de sua casa e sua família, para encontrar refúgio no mundo criativo da música.

16/06, QUINTA, 21H _ CINE BIJOU
19/06, DOMINGO, 19H _ CINEMATECA BRASILEIRA

 

 Tina

(Daniel Lindsay e T.J. Martin | Estados Unidos/2021 |118′)

Tina Turner se despede da vida pública com este relato íntimo e revelador sobre sua vida e sua carreira.
Com mais de meio século de estrada, Tina viveu o desamor na infância, a violência do marido e companheiro de palco Ike Turner durante anos. E o abandono de amigos e colaboradores quando decidiu fugir desses abusos e tocar a vida. Aos 80 anos, ela relembra essas histórias e de como deu a volta por cima. E se manteve por lá.

25/06, SÁBADO, 20H30 _ CINESESC

 

ESPECIAL HEAVY METAL

Sessões presenciais, nas salas do festival, em São Paulo; seleção de títulos exibidos Online para todo o Brasil.

 

A Heavy Metal Civilization

(Cristina Ornellas e Maila-Kaarina Rantanen | Finlândia/2018 |40′)

Já pensou num país que tenha o heavy metal oficialmente como parte de seu patrimônio cultural? Pois este lugar existe e se chama Finlândia, um lugar que tem mais de 50 bandas de metal para cada 100.000 habitantes.
“A Heavy Metal Civilization” é mais do que um filme sobre o heavy metal finlandês, é a história contada por quem fez. Aqui, vários dos maiores nomes do gênero compartilham seus pontos de vista sobre sociedade, religião, política e como uma subcultura underground se tornou um importante embaixador da cultura local.

16/06, QUINTA, 16H _ CINEMATECA BRASILEIRA
25/06, SÁBADO, 17H _ CINEMATECA BRASILEIRA | Sessão comentada – Marcelo Moreira
26/06, DOMINGO, 18H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO

 

Brasil Heavy Metal

(Ricardo ‘Micka’ Michaelis | Brasil /2016 |135′)

Depois de ter figurado nas listas dos documentários mais esperados do ano por quase uma década, “Brasil Heavy Metal” ficou pronto para contar a história do gênero por estas terras.
Nesse longa, o diretor Ricardo Michaelis, o Micka, faz uma bela homenagem ao início do heavy metal no país (1980-1989) e evoca todos os deuses do metal nacional para a atualidade.
Com a clareza de quem sabe a história que vai contar, Micka, que foi guitarrista da banda Santuário e viveu a gênese desse período, recorre a um vasto material de arquivo e entrevistas para ilustrar a história de dois adolescentes que descobrem na música um novo estilo de vida.

18/06, SÁBADO, 16H _ CINEMATECA BRASILEIRA

DIO Dreamers Never Die

(Don Argott e Demian Fenton | Estados Unidos/2022 |113′)

A vida de Ronnie James Dio é peculiar. De crooner de uma banda de doo-wop nos anos 1950 à lenda do heavy metal, muita coisa aconteceu. Neste documentário, dirigido por Don Argott e Damian Fenton passamos por todas estas fases, que incluem as aventuras com Ritchie Blackmore no Rainbow, a substituição de nada mais, nada menos, que Ozzy Osbourne no Black Sabbath, até finalmente formar em sua própria banda.
Generoso e simpático, Dio era amado por todos que o conheciam mas guardava consigo as dores causadas pela morte e pela traição.

16/06, QUINTA, 20H30 _ CINESESC | Sessão comentada – Ricardo Batalha
18/06, SÁBADO, 20H _ CINEMATECA BRASILEIRA

Murder in the Front Row: The San Francisco Bay Area Thrash Metal Story

(Adam Dubin | Estados Unidos/2019 |92′)

Se podemos dizer que o thrash metal tem um berço, sem dúvida será a região de San Francisco Bay Area. Metallica, Megadeth, Exodus, Anthrax, Testament e Slayer saíram de suas garagens para tomar o mundo com guitarras rascantes, riffs complexos e letras politizadas herdadas do punk.
Uma história que passou a se repetir ao redor do mundo, onde adolescentes de bairro se juntam para fazer um som rápido, pesado e ameaçador. Mas, no final, o que realmente importa é a amizade.

18/06, SÁBADO, 16H _ SALA OLIDO | Sessão comentada – Nando Machado
23/06, QUINTA, 20H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO

 

Quem Kiss Teve

(Tadeu Jungle | Brasil/1983 |Arquivo Digital/30′)

Em junho de 1983, a banda Kiss veio para a sua primeira turnê pelo Brasil. Na época, o videomaker Tadeu Jungle foi à porta do estádio do Morumbi, onde seria realizado o show, para entrevistar o público e fazer um retrato geracional. O resultado é um filme divertido, cheio de momentos de humor involuntário, mas que mostra uma nova juventude que já não sentia o peso da ditadura nos ombros, mas também ainda não conhecia a democracia.

18/06, SÁBADO, 17H _ CINEMATECA BRASILEIRA
24/06, SEXTA, 16H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO

 

Rock Camp – The Movie

(Douglas Blush e Renee Barron | Estados Unidos/2021 |87′)

O mundo do heavy metal está cheio de músicos amadores que se dedicam com afinco a copiar seus ídolos. Bandas covers (sejam de uma única banda ou de repertório variado) se multiplicam pelo planeta.
No Rock and Roll Fantasy Camp gente de todas as partes vem para aprimorar sua técnica com seus ídolos. Paul Stanley, Roger Daltrey, Jeff Beck, Dave Mustaine, Rob Halford, são algumas das estrelas que já passaram pelo acampamento de verão para ensinar seus truques para os participantes.

16/06, QUINTA, 20H _ CINEMATECA BRASILEIRA
25/06, SÁBADO, 18H _ CCSP- SALA LIMA BARRETO

 

Rockabul

(Travis Beard, Afeganistão, Austrália, Bósnia-Herzegovina e Reino Unido, 2018, 77 min.)

O cineasta australiano Travis Beard morou sete anos no Afeganistão e lá conheceu a primeira e única banda de Heavy Metal do país: Unknown District.
Rockabul apresenta um lado da vida afegã raramente mostrado na mídia ocidental e mostra a força da música desses jovens que alcança a juventude afegã desencantada, a comunidade de expatriados e, eventualmente, o mundo exterior. Tanta movimentação acaba colocando seus integrantes e fãs na linha de fogo ao desafiar as regras culturais desta república islâmica.

18/06, SÁBADO, 15H _ CINEMATECA BRASILEIRA
21/06, TERÇA, 20H _ CCSP – SALA LIMA BARRETO

 

The Forbidden Strings

(Hasan Noori | Irã, Afeganistão e Qatar/2019 | 72′)

Quatro jovens imigrantes afegãos no Irã formaram uma banda de rock que nunca teve permissão para se apresentar. Agora eles têm a chance de tocar ao vivo pela primeira vez em sua terra natal, através a convite de um festival.
Mas para chegar lá eles precisam passar por uma área dominada pelo Talibã e por zonas em conflito bélico.

16/06, QUINTA, 18H _ CINEMATECA BRASILEIRA | Sessão comentada – Sérgio Martins
22/06, QUARTA, 18H30 _ CINESESC

 

Until the Light Takes Us

(Aaron Aites e Audrey Ewell | Estados Unidos/2008 |93′)

Eis o lendário documentário que conta um pouco das origens do black metal norueguês e suas circunstâncias (ainda) mais obscuras. Entre uma onda de queima de igrejas em diferentes localidades, rituais satânicos, brigas e traições, o baterista Leif Gylve “Fenriz” Nagell da banda Dark Throne e Varg Vikernes do Mayhem – que passou mais de uma década atrás das grades pelo assassinato do guitarrista Øystein “Euronymous” Aarseth – contam suas histórias.
Um retrato duro, cheio de inveja, insanidade e crueldade.

18/06, SÁBADO, 18H _ CINEMATECA BRASILEIRA | Sessão comentada – Renato Gimenez

PROGRAMAÇÃO PARALELA _ MÚSICA, ENCONTROS, DEBATES

 

MÚSICA: SHOWS, POCKET SHOWS, DJ

Apresentações exclusivamente presenciais, nas salas do festival, em São Paulo. Acesso livre e gratuito.

SHOW: MUNDO LIVRE SA

16/06, QUINTA-FEIRA, 18H – SALA OLIDO
Show apresentado após exibição do filme Manguebit.

SHOW: GAROTOS PODRES

17/06, SEXTA-FEIRA, 20H30 – SALA OLIDO
Show apresentado após exibição do filme As Faces do Mao.

SHOW: BLACK PANTERA

18/06, SÁBADO, 18H – SALA OLIDO
Show apresentado após exibição do filme Murder In The Front Row.

POCKET SHOW: SLAM

18/06, SÁBADO, 21H – CINE BIJOU
Pocket Show apresentado após exibição do filme El Niño de Fuego.

SHOW: BANDA MANTIQUEIRA – HOMENAGEM A LÉA FREIRE

19/06, DOMINGO, 18H – SALA OLIDO
Show apresentado após exibição do filme A Música Natureza de Léa Freire.

SHOW: BANDA TEST

23/06, QUINTA-FEIRA, 20H30 – CINEMATECA BRASILEIRA – ÁREA EXTERNA
Show apresentado após exibição do filme Um Disco Normal.

POCKET SHOW: OS IMITÁVEIS

24/06, SEXTA-FEIRA, 22H30 – CINE BIJOU
Pocket Show apresentado após exibição do filme Lenha, Brasa e Bronca.

DJ SESSION

25/06, SÁBADO, 15H A 19H – CINEMATECA BRASILEIRA – ÁREA EXTERNA

POCKET SHOW: CARLINI AND FRIENDS

25/06, SÁBADO, 18H – CINEMATECA BRASILEIRA – ÁREA EXTERNA
Show apresentado após exibição do filme Carlini, Guitarrista de Rock .

POCKET SHOW: BENJAMIM TAUBKIN – TRILHAS SONORAS

26/06, DOMINGO, 18H30 – CINESESC
Apresentação realizada após exibição do filme Música Para Um Filme.

POCKET SHOW: ALZIRA E

29/06, QUARTA-FEIRA, 20H30 – CINESESC
Apresentação realizada após exibição do filme Aquilo Que Eu Nunca Perdi.

 

FEIRA DE VINIL IN-EDIT 2022

Atividade presencial, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo. Acesso livre e gratuito.
Exposição, troca e venda de discos de vinil, reunindo mais de 20 das melhores lojas e colecionadores de São Paulo.
25/06, SÁBADO, 14H A 19H – CINEMATECA BRASILEIRA

 

DEBATE, ENTREVISTAS E MASTERCLASS

DEBATE: O OLHAR MUSICAL

Atividade presencial, no CineSesc, em São Paulo. Acesso livre e gratuito.
Debate com os cineastas Joaquim Castro, Lírio Ferreira e Natara Ney, mediado pela cineasta e musicista Lina Chamie.
20/06, SEGUNDA-FEIRA, 19H30 – CINESESC

 

ENTREVISTAS COM CINEASTAS

Online para todo o Brasil. Acesso livre e gratuito.
Curadores do festival entrevistam diretoras e diretores da Competição Nacional e da Mostra Brasil.
A PARTIR DE 16/06 – SITE E CANAL DE YOUTUBE DO FESTIVAL

MASTERCLASS ONLINE: A MONTAGEM DO FILME

Online para todo o Brasil. Acesso livre e gratuito.
Palestra seguida de bate-papo com a montadora e cineasta pernambucana Natara Ney, diretora dos documentários Cafi (In-Edit 2022) e
28/06, TERÇA-FEIRA, 19H – CANAL DE YOUTUBE DA SPCINE

 

SESSÕES COMENTADAS

Encontros presenciais nas salas do festival, em São Paulo. Acesso vinculado à respectiva sessão.

Alguns dos filmes do Panorama Mundial e da mostra Especial Heavy Metal terão uma sessão apresentada e comentada por jornalistas e críticos especializados no universo temático do filme.

PANORAMA MUNDIAL

Anonymous Club

Apresentador Comentarista: LUIZ THUNDERBIRD
25/06, SÁBADO, 18H – CINEMATECA BRASILEIRA

Crestone

Apresentador Comentarista: MARCOS LAURO
19/06, DOMINGO, 19H – CINE BIJOU

Flaming Lips

Apresentadora Comentarista: DEBORA PILL
16/06, QUINTA, 19H _ CINEMATECA BRASILEIRA

Freak Scenes

Apresentador Comentarista: ALEXANDRE MATIAS
25/06, SÁBADO, 16H – CINEMATECA BRASILEIRA

Já Estou Farto!

Apresentador Comentarista: ARIEL ULIANA JR.
17/06, SEXTA-FEIRA, 21H – CINE BIJOU

Lydia Lunch

Apresentadora Comentarista: SANDRA COUTINHO
17/06, SEXTA-FEIRA, 20H – CCSP – SALA LIMA BARRETO

Oyher, Like Me

Apresentador Comentarista: CAMILO ROCHA
25/06, SÁBADO, 15H – CINEMATECA BRASILEIRA

Studio 17

Apresentador Comentarista: RAMIRO ZWETSCH
23/06, QUINTA-FEIRA, 21H – CINE BIJOU

Rewind And Play

Apresentadora Comentarista: LORENA CALABRIA
18/06, SÁBADO, 18H30 – CINESESC

 

ESPECIAL HEAVY METAL

A Heavy Metal Civilization

Apresentador Comentarista: MARCELO MOREIRA
25/06, SÁBADO, 17H – CINEMATECA BRASILEIRA

Dio

Apresentador Comentarista: RICARDO BATALHA
16/06, QUINTA-FEIRA, 20H30 – CINESESC

Forbidden Strings

Apresentador Comentarista: SERGIO MARTINS
16/06, QUINTA-FEIRA, 18H – CINEMATECA BRASILEIRA

Murder In The Front Row

Apresentador Comentarista: NANDO MACHADO
18/06, SÁBADO, 16H – SALA OLIDO

Until The Light Takes Us

Apresentador Comentarista: RENATO GIMENEZ
18/06, SÁBADO, 18H – CINEMATECA BRASILEIRA

 

Jota Wagner

Jota Wagner escreve, discoteca e faz festas no Brasil e Europa desde o começo da década de 90. Atualmente é editor chefe do Music Non Stop e produtor cultural na Agência 55. Contribuiu, usando os ouvidos, os pés ou as mãos, com a aurora da música eletrônica brasileira.

× Curta Music Non Stop no Facebook