GALI traz onda caipira LGBTQ+ e une Inezita, Irmãs Galvão, Lana Del Rey e Lady Gaga

Fabiano Alcântara
Por Fabiano Alcântara

O Sesc Santana foi o palco escolhido para a artista GALI, alter ego da ribeirãopretana Camila Garófalo, mostrar as novas canções inspiradas nos dilemas homofóbicos vividos no interior, no dia 21 de setembro.

Vestindo botina e viola caipira, ela ecoa letras e melodias aprendidas na infância. Influenciada pela música sertaneja de raiz como Inezita Barroso e As Irmãs Galvão, a vida no interior lhe apresentou ao mesmo tempo a comunidade LGBTQIA+, da qual também bebe da fonte se inspirando em artistas como Lana Del Rey e Lady Gaga, por exemplo.

Neste show, GALI se apresenta no formato voz e viola e emenda causos de suas andanças por estradas de terra e o contraste da vida na cidade.

A apresentação, às 19h, faz parte do projeto De|Generadas 5: Feminismos em Pauta. Canções como Mulher do Futuro, Aceita e Caminhoneira estão no repertório. As letras comunicam temas como a representatividade lésbica, a militância queer e o orgulho das próprias origens. A entrada é gratuita.

Após estrear com banda completa no festival Psicodália deste ano, a artista entrou em estúdio para gravar seu primeiro single e anuncia outras datas ainda este ano: no Festival LGBTQIA+ Bocadim de Tudo em Brasília e no Festival Febre em Sorocaba. Nessas duas outras ocasiões GALI se apresenta acompanhada de Érica Silva (Mulamba) e Theo Charbel (Florcadável, Sixkicks).

Nesta formação, GALI canta, toca viola, violão e convida Theo Charbel para lhe acompanhar na guitarra e Érica Silva para lhe acompanhar no baixo e synth.

GALI por Mah Matias, autora também da foto no alto da página

“Apesar de militar na comunidade LGBT como mulher lésbica há anos, recentemente tenho me envolvido com a Teoria Queer. Tenho pesquisado muito sobre identidade de gênero, é um assunto que mexe muito comigo. Ainda não tenho a resposta certa pro que sou e sendo GALI sou o que estou querendo ser. GALI é um alterego que se manifesta o tempo todo em mim. E os singles que vem a seguir são o resultado disso”, diz ao Music Non Stop.

Ela também adianta, em primeira-mão, que o primeiro single que vai lançar tem participação especial da incrível Aíla, ícone lesbigay do Pará. Sim, tá calor, mas é isso que você pode chamar de bafo.

SERVIÇO

GALI no Sesc Santana
https://www.facebook.com/events/sesc-santana/gali-no-sesc-santana-voz-viola-e-synt/413133266217227/

Bocadim de Tudo, Brasilia
https://www.sympla.com.br/bocadim—festivalzim-lgbtq-2019__634353
Duda Beat
GALI
Potyguara Bardo
Danna Lisboa
Dolores 602
Haynna & Os Verdes
Natália Carreira
BiduH + Batalha de Vogue (Mini Ball)

× Curta Music Non Stop no Facebook