ESG

ESG. A incrível história da mãe que montou uma banda para tirar as filhas do perigo das gangues e drogas

Por Jota Wagner

Além de compor e lançar UFO, uma das músicas mais sampleadas de todos os tempos, a ESG ajudou a forjar a Disco Punk, um estilo musical que incendeia pistas de dança até hoje. A banda foi formada por uma mãe que acreditou que a música era a melhor saída para a realidade cruel do Bronx (bairro de Nova Iorque) nos anos 70.

Você talvez não saiba, mas certamente dançou ao som do ESG, banda formada por irmãs adolescentes negras do South Bronx, em Nova York. Sua música crua e frenética ajudou a consolidar o Disco Punk, uma animada união do do it yourself com a batida 4 x 4 que incendiava as discotecas da cidade.

UFO, lançada em 1980, é uma das faixas mais sampleadas da história do Hip Hop. Foi gravada às pressas, para aproveitar 3 minutos restantes que ainda estavam disponíveis no compacto depois que a banda registrou, em um único take, as músicas You´re No Good e Moody para seu primeiro lançamento.

Rapidamente o ESG chamou a atenção da lendária gravadora Factory, de Tony Wilson, que havia lançado ninguém menos do que o Joy Division. O encantamento com o som das meninas era tão grande que o ESG tocou na inauguração do Hacienda em Manchester, clube da turma da gravadora, um dos maiores pilares da dance music mundial.

A história que envolve a concepção do ESG (Emerald, Saphire and Gold) é um tremendo conto que envolve amor e sensibilidade de uma mãe cantora, que sabia que a música é uma das maiores rotas de fuga de ambientes problemáticos.

ESG

ESG

Viver no South Bronx nos anos setenta não era bolinho. Os “projects” eram dominados por gangues, drogas e desesperança. Jovens negros não se conectavam com o sonho americano das universidades, bons empregos e carreira profissional de sucesso e o respeito vinha somente através do esporte, e para poucos.

Quando o ESG foi formado pelas irmãs Renee, Valerie, Deborah, Marie Scroggins e o amigo Tito, ninguém sabia tocar nada. Não importava. A mãe das quatro meninas comprou os instrumentos e só pediu uma coisa em troca. Que formassem uma banda.

Renee, a irmã mais velha e líder do grupo, era fã de rock (distante da realidade do South Bronx). Sua música predileta era Satisfaction, dos Rolling Stones. A incapacidade de tocar os covers direito fez com que decidissem por escrever suas próprias músicas.  E ao fazê-lo, escreveram um capítulo na história da música.

A execução esquisita das meninas criaram um novo som. Dançante, crú, diferente. O ESG estava mostrando a Nova Yorque a sua versão da disco punk, um estilo que só foi definido anos depois, para rotular as músicas ácidas e dançantes de bandas como Gang Of Four, Talking Heads, Liquid Liquid e Minutemen.

O ESG começou a chamar atenção em Nova Iorque justamente por causa do seu som cru tocado por garotas. O contrato com a Factory Records veio depois que Tony Wilson as viu abrindo o show da banda A Certain Ratio, também da gravadora.  O primeiro compacto, que contem a faixa (praticamente um bônus) UFO agora reside no Olimpo da música.

Renee contou em uma entrevista que o desejo de tocar “era mais da minha mãe do que nosso”.  A banda se reúne para apresentações esporádicas até hoje. Suas músicas são ícones em festas alternativas. Viva o ESG. Obrigado mamãe!!

 

 

 

 

Jota Wagner

Jota Wagner escreve, discoteca e faz festas no Brasil e Europa desde o começo da década de 90. Atualmente é editor chefe do Music Non Stop e produtor cultural na Agência 55. Contribuiu, usando os ouvidos, os pés ou as mãos, com a aurora da música eletrônica brasileira.

× Curta Music Non Stop no Facebook