Sweet Tooth série Netflix

Conto de fadas pós-apocalíptico Sweet Tooth chega à Netflix no próximo dia 4 de junho. Série foi aclamada pela crítica em première.

Por Bia Amaral

Um garoto meio menino, meio cervo e um nômade solitário embarcam em uma aventura extraordinária. Os 8 episódios de Sweet Tooth, série baseada nos aclamados quadrinhos da DC Comics, chegam à Netflix no dia 4 de junho.

Criada por Jeff Lemire, a HQ Sweet Tooth foi publicada pela primeira vez em 2009 pelo extinto selo Vertigo da DC Comics, conhecido por publicar histórias voltadas a um público mais adulto. Os quadrinhos foram aclamados pela crítica por sua maneira de discutir temas como família, intolerância e violência. Além disso, a publicação impulsionou a carreira de Lemire, que é responsável pela história e também pela ilustração da HQ. Sweet Tooth foi indicada ao prêmio Eisner de “Melhor Nova Série” e teve 40 edições antes de ser concluída em 2013.

A história original se passa em um futuro pós-apocalíptico depois de uma praga matar parte da população mundial. Depois deste fato, crianças começam a nascer em uma nova espécie, híbrida entre humanos e animais. O protagonista Gus, de 9 anos, é um deles.

O garoto, que nasceu com galhadas de cervo na cabeça, vivia escondido na mata depois da morte do pai. Na HQ, contrariando a promessa que fez ao pai, ele sai da floresta após conhecer o Sr. Jepperd, que o salva de uma armadilha de dois caçadores. Os dois vão juntos em busca da Reserva, um lugar supostamente seguro para os sobreviventes da praga.

https://www.youtube.com/watch?v=tBxn8X8kM2M

Sweet Tooth tem produção executiva de Susan Downey e Robert Downey Jr. e realização da Team Downey, que vem apostando na produção de séries. Esta produção chega à Netflix enquanto o serviço de streaming investe em obras vindas dos quadrinhos, como a recém lançada O Legado de Júpiter, baseada na HQ de Mark Millar.

Criada por Jim Mickle e Beth Schwartz, a série traz Christian Convery no papel de Gus, Nonso Anozie como Tommy Jepperd e James Brolin como narrador da história.

 

O trailer de Sweet Tooth já adianta que Gus vai enfrentar um mundo cheio de perigos. 

Em sua essência, a série promete falar da falta de integração com a natureza e da ganância de alguns que levaram a humanidade a um extremo na luta pela sobrevivência. Nem só uma batalha contra uma catástrofe ambiental, para os híbridos, como Gus, ainda haverá uma luta contra aqueles que os hostilizam e perseguem.

Sweet Tooth será uma série de aventura, mas além disso, como definiu o autor Jeff Lemire para a Netflix: “são histórias de esperança em meio à escuridão”. A série chega ao mundo ainda assolado por uma pandemia global. Pairam dúvidas de como viveremos daqui para frente.Talvez seja exatamente o que a gente precisa agora, ver a realidade pelo ponto de vista de Gus, um menino que “tem esperança saindo por todos os poros”.

Em tempo, Sweet Tooth recebeu 100% de aprovação no agregador Rotten Tomatoes entre 11 críticos que puderam assistir antes da estreia. Animador!

Bia Amaral

Jornalista pela Universidade Federal de Ouro Preto, trabalho como produtora audiovisual na Rede Minas. Apaixonada por histórias, no canal MIXIDO, faço críticas e análises de filmes e séries de TV e streaming. Estudo sobre cinema feminista e faço listas no Letterboxd.

× Curta Music Non Stop no Facebook