Assista Dynamite, primeiro single totalmente em inglês do BTS com objetivo declarado, conquistar definitivamente os Estados Unidos.

Jota Wagner
Por Jota Wagner

 

A boy band coreana BTS, considerada atualmente um dos grupos mais importantes do mundo  (126 milhões de visualizações em seu novo clipe com apenas dois dias do lançamento, um recorde para o Youtube) quer conquistar de vez o ocidente.

O primeiro tiro com letras totalmente em inglês tem alvo certo. As paradas americanas. Apesar de ser um fenômeno entre os adolescentes e colecionar números arrasadores nas redes sociais, o BTS chegou no máximo até o top 200 da Billboard e a meta da firma é entrar no Top 100 com Dynamite. Canais de música e rádios americanas raramente dão espaço para lançamentos que não são em inglês.

A própria Billboard, ao lançar uma pesquisa informal em suas redes para saber qual single as pessoas estavam escutando no final de semana, percebeu o poder da verve ativista de seus fãs, que se auto denominam “the army”.  A mobilização da garotada fez com que o resultado fosse de 94% das respostas para o single do BTS, sobrando menos do que 2% para Mariah Carey, a segunda colocada.

Dynamite é claramente muito bem produzida. Grooves que nada devem aos pop hits americanos atuais. Vocais ultra processados, certinhos, também onipresentes no topo das paradas temperados com elementos funky no lugar certo. Um combo muito bem feito para que você não consiga resistir em dançar, enquanto escolhe roupas na arara de uma loja de departamentos.

Tudo isso aliado à estética teletubbie e ao comportamento partenogenético que faz com que pais de adolescentes respirem aliviados ao entrar repentinamente no quarto e dar de cara com os filhos ensaiando suas coreografias em frente ao espelho.

Dynamite foi retirado do novo álbum do BTS, ainda sem nome, com lançamento programado para ainda este ano. Atente para o fato de que o grupo trouxe ao mundo seu último álbum de estúdio em julho de 2020!!   

Tempo de sobra para os meninos na quarentena? Não mesmo. O BTS, sozinho, levou 5 bilhões de dólares ao PIB sul coreano, cujo governo apoia e incentiva o K-Pop como forma de aumentar a influência cultural do país mundo a fora. A fábrica não para.

 

× Curta Music Non Stop no Facebook