“Ser DJ não tem a ver com o seu ego. Você é só um condutor, uma espécie de xamã mágico” – Amazonica fala de seu novo single e de festas espetaculares em Hollywood

Jota Wagner
Por Jota Wagner

Victoria Harrison, a DJ Harry, ou Amazonica,  alternou sua vida entre Londres e Los Angeles se apresentando em festas hypadas, abrindo shows de Machine Gun Kelly e Marilyn Manson e  unindo rock´n´roll e música eletrônica na pista.

Há mais coisas entre a carreira de DJ e rockstar de Victoria Harrison, conhecida por Amazonica, do que sonha nossa vã filosofia. A artista inglesa, cujo nome artístico se origina na vitória-régia (em inglês, Victoria Amazonica), começou tocando despretensiosamente em festas no leste de Londres e, quando se deu conta, estava rodando o mundo como DJ em festas como a do Golden Globe, BAFTA e Oscar, além de uma turnê com Marilyn Manson e Machine Gun Kelly e colaborações com Tommy Lee (Mötley Crüe). “Tudo aconteceu de maneira muito orgânica e acidental”, conta Amazonica ao Music Non Stop. “Eu queria fazer rock n’ roll e comecei a ser convidada para ser DJ. Pensei que poderia ser divertido e acabou dando certo. Via as pessoas felizes, pirando na pista de dança e aquilo me impressionou”. 

Curioso como ela enxerga uma potência no fazer artístico de DJ, algo no qual ela deposita toda a sua alma e confiança e se permite fazer uma conexão genuína com o público. “Ser DJ não tem a ver com o seu ego. Você é só um condutor, uma espécie de xamã mágico. Quando eu entendi isso, minha vida mudou completamente”, revela. Amazonica também conta que levou um tempo para que seu lado rock n’ roll se entregasse de vez às pistas. Quando isso finalmente aconteceu, ela passou a transitar livremente entre a música eletrônica e o rock — e ela o faz muito bem.

 

foto: divulgação

 

Prova disso é a canção Sweet Sound of Rock n’ Roll, lançada no dia 29. Produzido por Luke Ebbin (que já produziu Bon Jovi, Richie Sambora, Rival Schools), o single fará parte do primeiro álbum da cantora, previsto para este primeiro semestre. “Meu processo de composição também é muito orgânico e natural. Essa é uma canção bastante autobiográfica. Eu escrevi quando estava morando em Los Angeles”, diz Amazonica. De fato, Sweet Sound of Rock n’ Roll tem muito do clássico rock de LA. O clipe conta com aquela atmosfera dos anos 90: edição de TV analógica, roupas de couro, ruas californianas ensolaradas e um carro conversível.

Além de Sweet Sound of Rock n’ Roll, Amazonica lançou recentemente o single Stepping Stones através de seu próprio selo, Diamonds & Dogs, fundado durante a quarentena. Ambas as canções têm uma sonoridade que remete ao rock do final dos anos 90 e começo dos anos 2000; com um quê de The Donnas — banda que a própria Amazonica disse adorar tocar nos seus sets de DJ.

Por conta da pandemia, a artista tem sentido falta dos palcos, das pistas de dança e, principalmente, da conexão com o público. Mas espera estar de volta em breve e diz que o Brasil será um dos primeiros lugares a visitar. “Eu andei pesquisando as festas em São Paulo, vi vídeos e as pessoas parecem ser muito animadas e receptivas. Além disso, li mais sobre a Amazônia (por conta do meu nome artístico) e a simbologia maravilhosa que a natureza tem com o país. Estou muito ansiosa para poder fazer shows no Brasil!”, declarou.

Enquanto isso ainda não é possível, ficamos com Sweet Sound of Rock n’ Roll:

 

  

 

× Curta Music Non Stop no Facebook