Sede da Amazon em Nova Iorque

Amazon, gigante da internet, entra no lobby para liberação da maconha nos Estados Unidos

Por Jota Wagner

Amazon entra na campanha para legalização da maconha, além de rever sua política de contratação, identificada pela própria empresa como discriminatória.

A Amazon, gigante mundial do comércio eletrônico e a terceira maior empregadora dos EUA, admitiram que estão atuando na campanha pela descriminalização do uso de maconha através de duas leis que tramitam no congresso americano.

A Marijuana Opportunity Reinvestment and Expungement Act of 2021 pretende descriminalizar definitivamente o uso da maconha no país, além de eliminar todos os registros criminais passados por porte e uso de drogas.  A lei ainda prevê a indenização de pessoas que tiveram suas vidas afetadas pela histórica “guerra contra as drogas”, uma das grandes frentes (eleitorais) dos presidentes americanos. Já a Cannabis Administration and Opportunity Act , outra lei apoiada pelo lobby da Amazon, pretende padronizar a regulamentação a nível nacional, já que atualmente cada estado tem um tratamento diferente para o assunto.

Segundo a Amazon, a proibição do uso da maconha tem fundamentação claramente discriminatória, já que sempre afetou majoritariamente a população negra. A própria empresa modificou suas políticas de contratação e retirou a maconha das substâncias proibidas em testes de drogas efetuados para alguns cargos.

Brian Huseman

Brian Huseman, vice presidente de RP da Amazon – foto: divulgação

“Nós acreditamos que o Congresso deveria agir para descriminalizar os temas não violentos relacionados ao uso de marijuana e rever as sentenças de todos que estão presos por estas violações, além de encorajar todos os estados a fazerem o mesmo.  Por muito tempo, as forças empreendidas para lutar contra a marijuana foram desiguais e direcionadas para a população negra. Como a segunda maior empregadora americana, nós apoiamos a descriminalização para assegurar que todos os indivíduos tenham uma oportunidade justa de procurar e manter seus empregos na empresa que escolherem” – disse Brian Huseman, vice presidente de relações públicas da Amazon.

Leia o comunicado da empresa sobre o assunto em seu blog oficial.

 

 

Jota Wagner

Jota Wagner escreve, discoteca e faz festas no Brasil e Europa desde o começo da década de 90. Atualmente é editor chefe do Music Non Stop e produtor cultural na Agência 55. Contribuiu, usando os ouvidos, os pés ou as mãos, com a aurora da música eletrônica brasileira.

× Curta Music Non Stop no Facebook